Perto da entrada dos novos motores na F1, Prost diz que é preciso cuidar para preservar espetáculo

Às vésperas da introdução dos novos motores V6 turbo, Alain Prost avalia que propulsores serão o destaque de 2014, mas ressalta que é preciso cuidar para preservar o espetáculo

O acidente de Massa no terceiro treino livre em Mônaco

Alain Prost está em Monte Carlo neste fim de semana acompanhando as atividades do GP de Mônaco. Embaixador da Renault, o francês foi bastante requisitado pela imprensa, especialmente para comentar a polêmica com os pneus Pirelli.
 
No principado, Prost evitou fazer comparações entre a sua época na F1 e os dias atuais, mas ponderou que os últimos anos, quando o vencedor da temporada chegou a ser decidido na última corrida, primaram pelo espetáculo. 
Prost poderou que o espetáculo deve ser preservado (Foto: Facebook/World Series)
As imagens do sábado de F1 em Monte Carlo 
Acompanhe a cobertura do GP de Mônaco no GRANDE PRÊMIO
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

“Acredito que a F1 foi criticada no passado porque não havia espetáculo ou luta na pista”, falou. “Agora nós deveríamos nos sentir sortudos por causa das corridas que têm isso. Nos últimos três anos, duas vezes vimos o campeão ser decidido na última corrida”, lembrou. 

 
Na visão de Prost, os motores serão os protagonistas da próxima temporada, mas é preciso cuidar para que o espetáculo seja preservado. Em 2014, a F1 vai aposentar os motores V8 dando lugar aos V6 turbo com capacidade de 1,6 L. 
 
“Temos de pensar que no próximo ano, quando teremos os novos motores, se falará mais sobre os propulsores, mas, acima de tudo, é preciso manter o espetáculo, para que continuem tendo corridas sem que saiba quem vai ganhar”, aconselhou. “Isso é o que tem de se tentar manter, por isso, não devemos criticar o que temos hoje”, concluiu. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube