Pole de Vettel em Cingapura acaba com sequência da Mercedes e segunda maior seca da Ferrari

Sebastian Vettel deu à Ferrari uma pole-position que não vinha havia mais de 3 anos: desde o GP da Alemanha de 2012, com Fernando Alonso saindo na frente. Era a segunda maior sequência da equipe sem poles na F1

A pole de Sebastian Vettel neste sábado (19) em Cingapura é um marco na história da Ferrari. Sobretudo porque acaba com uma seca que já era a segunda maior da equipe de maior retrospecto da F1.

Havia 60 corridas que a Ferrari não conseguia a posição de honra em um grid da F1: foi em 2012, GP da Alemanha em Hockenheim, que Fernando Alonso colocou seu nome como o último pole da escuderia de Maranello. No total em tempo, são 3 anos, 1 mês e 27 dias.

Sebastian Vettel larga na pole em Cingapura (Foto: AP)

O maior período sem poles da Ferrari aconteceu entre o GP de Portugal de 1990 — onde Nigel Mansell saiu na frente — e o da Alemanha de 1994 — em que Gerhard Berger deu fim à sina. Também foram 60 provas, mas o tempo foi maior: 3 anos, 10 meses e 8 dias.

Vettel conquistou a pole 208 da Ferrari na F1, acabando com a sequência da Mercedes que durava desde o GP da Inglaterra de 2014: 23 corridas no total. O time alemão, se confirmasse o que todos esperavam, igualaria o recorde de 24 poles seguidas da Williams entre 1993 e 1994.

Também foi a primeira pole de um carro que não tem motor Mercedes desde o GP do Brasil de 2013, com Vettel na Red Bull Renault.

Ainda, chegou ao fim junto da sequência da Mercedes a chance de Lewis Hamilton igualar um recorde que segue pertencendo a Ayrton Senna: o de poles consecutivas na F1, com oito.

O GP de Cingapura tem início às 9h (de Brasília) deste domingo, com acompanhamento em TEMPO REAL do GRANDE PRÊMIO.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube