Por “interesse maior do esporte”, Racing Point desiste de apelar de punição por dutos de freio

A equipe de Lawrence Stroll afirmou que a polêmica em torno do RP20 foi uma distração não só para a equipe, mas também para as rivais. O escuderia de Sergio Pérez e Lance Stroll ressaltou que faltava clareza ao regulamento da FIA (Federação Internacional de Automobilismo)

A Racing Point colocou um ponto final na polêmica em torno dos dutos de freio do RP20. A equipe de Lawrence Stroll anunciou neste domingo (6) que retirou a apelação contra a punição aplicada pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo), mas ressaltou que não descumpriu deliberadamente o regulamento.

No início de agosto, a entidade presidida por Jean Todt aceitou as alegações da Renault sobre a legalidade dos dutos de freios do carro da Racing Point para 2020, que foi apelidado de ‘Mercedes rosa’ por ser praticamente uma cópia da Mercedes W10, de 2019, e puniu a equipe com a perda de 15 pontos no Mundial de Construtores e uma multa de € 400 mil (cerca de R$ 2,5 milhões).

Racing Point encerrou caso com a FIA (Foto: Racing Point)

A decisão, porém, não foi bem aceita por nenhuma das partes. Ferrari, Renault, McLaren e Williams tinham manifestado a intenção de pedir revisão e ampliação da pena. Para isso, os times – e também a Racing Point – precisariam apresentar evidências para que o caso seja analisado na Corte de Apelações da FIA.

Aos poucos, porém, as equipes foram abandonando o protesto. Agora, a Racing Point coloca um ponto final na questão, já que entende que a FIA fez o esclarecimento necessário ao regulamento.

“Ficamos felizes com a resolução que as equipes concordaram e estamos satisfeitos que a FIA fez o necessário esclarecimento das regras em relação às peças listadas e não-listadas”, disse a Racing Point em um comunicado. “Os comissários e todas as partes envolvidas nos processos de apelação reconhecem que havia falta de clareza no regulamento e que nós não o descumprimos deliberadamente”, seguiu.

“Agora que a ambiguidade em torno do regulamento foi resolvida, decidimos retirar nossa apelação no interesse maior do esporte”, anunciou. “Esse problema foi uma distração para nós e para as outras equipes, mas agora nós e todos os demais podemos focar apenas no que todos nós estamos aqui para fazer: correr e fornecer empolgação e entretenimento para milhões de fãs ao redor do mundo”, concluiu.

A Fórmula 1 larga para a disputa do GP da Itália, oitava etapa da temporada 2020, às 10h10 (de Brasília) deste domingo. Antes, a partir de 9h, o GRANDE PRÊMIO faz a transmissão AO VIVO do BRIEFING pré-corrida, que analisa a classificação e as últimas informações vindas de MonzaTudo na GP TV, o canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube.

Paddockast #77 | Como amar a moribunda Ferrari em crise?
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube