Porsche se aproxima de acordo com Red Bull para temporada 2026 da Fórmula 1

Fábrica alemã, parte do Grupo Volkswagen, tem interesse em ingressar na Fórmula 1 como fornecedora da nova geração de motores

MERCEDES APRESENTA W13, CARRO PARA A TEMPORADA 2022 DA FÓRMULA 1 | React

As tratativas para a entrada do Grupo Volkswagen na Fórmula 1 seguem em curso. Antes de que a decisão seja oficializada, a Porsche, fábrica que faz parte do grupo alemão, é quem se aproxima de um acordo para se tornar fornecedora de motores da Red Bull a partir da temporada 2026.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
Verstappen estreia novo RB18 em dia de filmagem da Red Bull em Silverstone

A informação é do site alemão Motorsport-Total. Segundo o veículo, as conversas entre Porsche e Red Bull estão de tal maneira avançadas que a única pendência restante é o sinal verde da parte de supervisão da Volkswagen, que tem poder de veto.

Vencida essa barreira, porém, as partes acreditam que é possível oficializar o acordo no mês de março caso nenhum novo problema se apresente. O site destaca que a proximidade dos austríacos Helmut Marko e Fritz Enzinger, respectivamente consultor da Red Bull e diretor-esportivo da Volkswagen, foi fundamental para a aproximação.

HELMUT MARKO; RED BULL; FÓRMULA 1; CONSULTOR DA RED BULL;
Notícia aponta Helmut Marko como responsável pela proximidade entre as partes (Foto: Mark Thompson/Red Bull Content Pool/Getty Images)
Paddockast #136 | Nova presidência da FIA já começa a indicar algo na F1?

Em entrevista concedida à TV austríaca Servus, no começo do ano, Marko afirmou que “já havia falado com muitas companhias nos últimos anos” e, sobre a Porsche, havia conversas mas nenhum acordo. Já o diretor-esportivo da Porsche, Thomas Laudenbach, foi otimista na última vez em que falou sobre a F1 e disse que uma das condições para a entrada na categoria estava “se tornando realidade” com a adoção de combustível sintético na categoria.

A Volkswagen e, a reboque, Porsche e Audi, têm interesse em ingressar na F1 a partir de 2026, quando estreia a nova geração de motores do campeonato. Um acordo em 2022 já permitiria às companhias a começarem o trabalho no projeto do retorno ao Mundial. A Audi já foi ligada com a McLaren – que atualmente usa motor Mercedes – em notícias dos últimos meses, mas não há acordo tão próximo.

Um possível acerto com a Porsche nos últimos anos, não muda em nada o panorama da Red Bull para a temporada 2022 e as três seguintes. É certo que a companhia dos energéticos fará o próprio motor durante este período, com tecnologia e auxílio da Honda. Os motores estão congelados a partir deste 2022.

A última vez que a Porsche esteve na F1 oficialmente como fornecedora de motores foi na temporada 1991, quando trabalhou ao lado da Footwork e foi um fracasso: sequer conseguiu terminar uma corrida. No meio da temporada, a equipe desistiu do acordo com a Porsche e adotou motores Cosworth.

FÓRMULA 1 MUDA REGRA PARA EVITAR REPETECO DA BÉLGICA. VAI DAR CERTO?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar