Presidente da FIA nega perseguição a Hamilton com política de joias: “Não faz sentido”

Mohammed Ben Sulayem deseja que Lewis Hamilton seja um exemplo, e negou perseguição ao heptacampeão mundial relembrando "torcida" para oitavo título em 2021

POR QUE HAMILTON PEITA FIA E CONFRONTA ‘REGRA DAS JOIAS’

Presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem negou que o reforço em cima da política de joias na Fórmula 1 seja por algo contra o heptacampeão mundial Lewis Hamilton, um dos que mais protestou contra a decisão durante o GP de Miami, realizado no último dia 8.

Em entrevista ao jornal inglês Dailymail, Ben Sulayem falou sobre a política e se defendeu. Hamilton ganhou o prazo de duas corridas para remover piercings que utiliza, e que precisam de intervenção cirurgica. O tempo dado pela FIA vence no GP de Mônaco, que acontece no próximo dia 29.

“Jamais [sobre perseguição a Hamilton]. Depois do Brasil, desejei o melhor a ele quando estava no avião indo para casa, pode perguntar a Toto Wolff do quão apoiador eu fui. Eu estava livre porque não era presidente, queria que ele tivesse vencido o oitavo título porque recordes existem para serem batidos”, afirmou.

Lewis Hamilton está em sexto lugar no Mundial de Pilotos (Foto: Mercedes)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Ben Sulayem aproveitou a oportunidade para se defender das acusações de que tirou Michael Masi do posto de diretor de provas da Fórmula 1 para agradar Hamilton e a Mercedes. O australiano causou polêmica no encerramento da temporada 2021 pelas decisões tomadas no posto na corrida que deu o título mundial a Max Verstappen, da Red Bull, sobre Lewis.

“As pessoas acham que eu fiz o que Lewis e Toto queriam ao remover Michael Masi. Eu faria isso por eles e depois faria algo contra? Não faz sentido. Lewis visitou um médico em Miami para debater a questão das joias, e adivinhe? Era britânico. Eu estou só mostrando as regras, não depende de mim decidir os méritos da ciência, são os médicos. Eu quero que Lewis seja um modelo, um embaixador, que mande a mensagem certa aos pilotos jovens. Deveríamos usá-lo em boa causa”, seguiu.

“Amo joias. Mas no carro, não há escolha. As pessoas dizem que a regra não foi imposta antes, e não me perguntei o motivo. Podem perguntar para a outra gestão o porquê, se for o caso”, completou.

Sulayem também afirmou que Hamilton será multado caso siga utilizando joias no GP de Mônaco. “Isso depende dele. Existem multas a serem aplicadas. É como se alguém acelerasse demais na estrada. Você não pode pará-lo, mas vai levar multa, mesmo se for acidental”, concluiu.

A próxima etapa da Fórmula 1 é o GP da Espanha, que acontece no circuito de Barcelona, no dia 22 de maio.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar