Quarto após GP de Singapura “incrível”, Sainz ouve equipe brincar pelo rádio: “Não vamos te deixar sair”

Com pista molhada ou seca, Carlos Sainz Jr. teve enormes desafios em Singapura. O espanhol controlou a situação e cruzou a linha de chegada em quarto, o melhor resultado em três anos de F1

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Carlos Sainz Jr. conseguiu o melhor resultado da carreira na F1 neste domingo (17). O espanhol tirou proveito dos azares alheios e cruzou a linha de chegada em um inesperado quarto lugar no GP de Singapura, muito perto do que seria o primeiro pódio da carreira.
 
A corrida foi traiçoeira. Com pista molhada na primeira metade, Sainz focou em não cometer erros e manter o carro. “Ter os intermediários [na largada] foi crucial. Foi custoso no começo, mas depois fui grato por isso. Eu só tinha que evitar erros, e consegui. Fico muito, muito feliz, como vocês podem imaginar”, comentou.
 
Os pneus de chuva extrema seriam a escolha mais adequada para as primeiras voltas. Mas a decisão não seria correta ao longo prazo: Felipe Massa, por exemplo, precisou fazer um pit extra por conta da decisão.
Carlos Sainz Jr. conseguiu um belo resultado em Singapura (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Quando chegou a hora de usar pneus de pista seca, Sainz seguiu com dificuldades. O espanhol colocou supermacios para ir até o fim da prova, mas acabou virando alvo de Sergio Pérez, quinto com ultramacios.
 
“Foi complicado segurar o Checo [Pérez] porque ele tinha pneus melhores, mas a gente conseguiu na marra, fazendo o que tinha de ser feito em todos os momentos. Foi incrível, impensável”, encerrou.
 
Depois de uma apresentação tão boa, a Toro Rosso até brincou com Sainz. O espanhol, que em 2018 vai defender a Renault, ouviu o chefe Franz Tost comentar: “Não vamos te deixar sair”.
 

KUBICA TEM WILLIAMS COMO GRANDE CHANCE PARA VOLTAR À F1 EM 2018. E PODE "SOBRAR MUITO" PARA MASSA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar