F1

Räikkönen resiste a evolução tardia de Alonso e fecha testes de pré-temporada em Barcelona na liderança

O último dia de atividades da F1 voltou a ter uma Ferrari na liderança. Kimi Räikkönen deu sequência ao trabalho de Sebastian Vettel e se viu líder. O segundo lugar coube a um inesperado Fernando Alonso, enquanto Daniel Ricciardo foi terceiro
Warm Up, DO CIRCUITO DA CATALUNHA / EVELYN GUIMARÃES, do Circuito da Catalunha / VITOR FAZIO, de Porto Alegre
 Kimi Räikkönen (Foto: LLuis Gene/AFP)

A pré-temporada da F1 acabou com uma nova liderança da Ferrari. Depois de pontear com Sebastian Vettel, a equipe italiana repetiu o feito nesta sexta-feira (9) com Kimi Räikkönen, dono do tempo de 1min17s221. O finlandês, que já havia liderado pela manhã, sobreviveu à evolução de outros pilotos para fechar a bateria de testes de pré-temporada em Barcelona na frente.
 
O segundo lugar ficou com um inesperado Fernando Alonso. O espanhol não andou muito, principalmente por problemas mecânicos na manhã mas fez uso dos hipermacios para anotar o tempo de 1min17s784. Trata-se de mais uma luz no fim do túnel para a McLaren, que teve uma segunda semana difícil em Barcelona.

O espanhol chegou até a fazer uma volta de 1min16s720, impressionando o mundo todo. Mas aí veio a verdade: Alonso havia cortado a chicane da parte final do circuito. 

Carlos Sainz Jr. foi o terceiro, também com hipermacios. Trata-se de um novo episódio em uma boa pré-temporada da Renault. Daniel Ricciardo foi o quarto, mas usando apenas pneus supermacios. Mesmo com pneu menos aderente, o australiano conseguiu o tempo honesto de 1min18s327. Foi o suficiente para superar por pouco Romain Grosjean, que voltou a dar um bom dia à Haas – 1min18s412 com ultramacios.
Kimi Räikkönen (Foto: Twitter/F1)
Valtteri Bottas pintou em sexto. O piloto da Mercedes comeu pelas beiradas, anotando o melhor tempo com pneus médios. Mesmo com o segundo pneu mais duro, o #77 foi apenas 1s6 pior que Räikkönen.
 
Agora a F1 se volta ao começo da temporada 2018. A primeira corrida, o GP da Austrália, é em 25 de março.

Confira como foi a última tarde de testes coletivos da F1 em Barcelona
 

Sem intervalo para o almoço, as atividades seguiram sem interrupção, ainda que as equipes tenham parado ou quase 40 minutos depois da 13h (hora local). Após a pausa, Romain Grosjean foi quem rapidamente deixou os boxes de uma Haas que vem impressionando pela confabilidade - o #8 saiu calçado com os compostos ultramacios. Esteban Ocon também se juntou ao compatriota, e já veio usando os pneus hipermacios. O francês da Force India começou suas voltas andando em 1min18s9, em um ritmo bem consistente, como tem mostrado ao longo da semana. 
 
Quem também se juntou aos dois foi Sergey Sirotkin - que teve pela primeira vez na semana a chance de imprimir desempenho de corrida com o carro da Williams. Em cima de compostos médios, o russo andou em 1min19s996. O novato também usou um pouquinho da tarde para completar suas simulações. E chegou até mesmo a guiar com pneus ultramacios. 
 
Depois, entregou o carro a Lance Stroll - na verdade, a Williams havia escalado Robert Kubica, mas como o canadense precisava acumular mais quilometragem, o polonês acabou cedendo o tempo neste último dia de testes.
Daniel Ricciardo melhorou durante a tarde (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

Foi neste instante também que a Mercedes mandou Valtteri Bottas à pista. Pela manhã, foi Hamilton quem conduziu o W09. O inglês trabalhou em simulações usando os médios, muito embora tenha cravado seu melhor tempo durante a manhã com os compostos supermacios. Bottas imediatamente também iniciou o mesmo trabalho. Só que o finlandês foi capaz de crescer mais na tabela com os compostos brancos. A melhor volta veio em 1min18s825.
 
E nesta fase da tarde que Fernando Alonso pode voltar à pista. Pela manhã, o motor Renault apresentou uma falha de turbo e teve um vazamento de óleo. Os contratempos prenderam o bicampeão nos boxes durante toda a manhã. Foram cinco horas dentro das garagens até conseguir retornar. 
 
Quando finalmente veio, Alonso veio andando de ultramacios. E imediatamente se colocou na décima posição. Na segunda volta, o asturiano já andava em 1min19s730. Daí em diante, o piloto da McLaren pode trabalhar em seus stints e acumular a quilometragem que precisa para entender melhor o MCL33. O #14 ainda chegou a fazer 1min19s127 mais para o fim da tarde, o que o colocou em nono apenas.
Fernando Alonso surpreendeu ao aparecer em segundo (Foto: LLuis Gene/AFP)
Mas houve quem melhorou: Daniel Ricciardo. Também em simulação de corrida, o australiano usou pela primeira vez os pneus supermacios nesta sexta-feira, alcançando a marca de 1min18s327. Grosjean seguiu com a Haas em terceiro, tendo Carlos Sainz, recuperado de um problema de câmbio em quarto. Bottas foi quem apareceu em quinto na parte final.

Agora a F1 volta daqui a duas semanas para a abertura do Mundial, na Austrália, no dia 25 de março. 

F1, CIrcuito da Catalunha, Pré-temporada, dia 8:

1   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari   1:17.221   157
2   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Renault   1:17.784 +0.563 93
3   55 Carlos SAINZ JR ESP Renault   1:18.092 +0.871 45
4   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer   1:18.327 +1.106 92
5   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari   1:18.412 +1.191 181
6   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes   1:18.825 +1.604 104
7   28 Brendon HARTLEY NZL Toro Rosso Honda   1:18.949 +1.728 156
8   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes   1:18.967 +1.746 163
9   16 Charles LECLERC MCO Sauber Ferrari   1:19.118 +1.897 75
10   35 Sergey SIROTKIN RUS Williams Mercedes   1:19.189 +1.968 105
11   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes   1:19.464 +2.243 97
12   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes   1:19.954 +2.733 27
 
ENQUANTO A MERCEDES RESPIRA CALMARIA

CONCORRÊNCIA MOSTRA ARES DE PREOCUPAÇÃO