Räikkönen tira Pérez da ponta no segundo dia de testes em Barcelona. Hamilton é 9º

Kimi Räikkönen e a Alfa Romeo foram para a pista com os pneus mais macios disponíveis e, assim, lideraram o segundo dia da pré-temporada na Catalunha

O segundo dia dos testes de pré-temporada da F1 em Barcelona teve surpresas nas primeiras colocações. Nesta quinta-feira (20), Kimi Räikkönen colocou a Alfa Romeo na frente com 1min17s091, superando Sergio Pérez, que dominou praticamente o tempo todo com sua 'Mercedes rosa' da Racing Point.

O tempo de Kimi, no entanto, foi feito de uma forma diferente em relação ao que praticamente todos os concorrentes fizeram nos primeiros dias. Isso porque o finlandês, que completou 134 voltas, colocou pneus C5, os mais macios disponíveis, colocando 0s256 de frente sobre Pérez.

A Mercedes não teve um grande dia nos resultados, mas voltou a ser o centro das atenções. Isso porque mostrou a direção ajustável, um dispositivo que faz o volante mudar de posição e mexe nas rodas, uma loucura. Nos tempos, nono lugar com Lewis Hamilton e 13º para Valtteri Bottas, cujos problemas elétricos, no fim, impediram o time de bater 200 voltas.

A Renault recuperou terreno e ficou em terceiro com Daniel Ricciardo, mas apenas em 12º com Esteban Ocon. No duelo de carros praticamente iguais, Alexander Albon foi quarto com a Red Bull e Pierre Gasly foi quinto com a AlphaTauri que é quase o bólido austríaco de 2019.

A Ferrari seguiu escondendo o jogo em relação ao que tem de performance, mas melhorou um pouco, colocando Sebastian Vettel em sexto e Charles Leclerc em oitavo. A dupla somou 122 voltas completadas, boa marca, mas longe de uma Mercedes, por exemplo.

George Russell colocou a Williams entre os carros italianos, com Lando Norris em décimo e Romain Grosjean, que visitou a brita, ficando com a 11ª melhor marca do dia com a Haas, mas dando impressionantes 158 voltas, o recorde de um piloto na quinta-feira.

Kimi Räikkönen liderou o dia 2 em Barcelona (Foto: Alfa Romeo)

Saiba como foi a tarde do segundo dia de pré-temporada da F1

O período da tarde dos testes em Barcelona começou pontualmente às 10h (em Brasília) com Lando Norris andando um bom tempo sozinho, tentando somar quilometragem, após uma manhã tímida da McLaren

 
Sebastian Vettel, depois de perder o primeiro dia por ter passado mal, finalmente foi para a pista e, depois de bons minutos apenas sentindo o carro, começou a andar mais forte em 1min18s4. 
 
Valtteri Bottas, assumindo a Mercedes de Lewis Hamilton, tentava somar as primeiras voltas e ia bem lentamente até rodar na aproximação da última chicane, sem maiores danos no carro, porém. 
 
Romain Grosjean passava da barreira das 100 voltas e o mesmo acontecia com Pierre Gasly que, de quebra, ainda superava a marca de Alexander Albon, subindo para o terceiro lugar a 0s7 do líder Pérez. Vettel, mais acostumado ao novo carro e sem parecer sentir qualquer tipo de problema, melhorou ainda mais no final da segunda hora com 1min18s2.
Alexander Albon andou bem com a Red Bull (Foto: Red Bull Content Pool)
A pista foi enchendo, mas era com bastante gente no esquema de simulação de corrida. A exceção era Albon, que dava o troco em Gasly em um confronto que tinha toda cara de Red Bull 2020 x Red Bull 2019. O tailandês cortou para 0s6 a distância para a Racing Point.
Enquanto a Mercedes buscava quebrar recordes de quilometragem e colava nas 200 voltas totais com Hamilton e Bottas, a Ferrari sequer passava de 290 km/h nas retas com Vettel, dando clara impressão de que realmente estava escondendo bastante o jogo.
 
Quando parecia que o teste não teria maiores mudanças e, no máximo, Vettel pegando o sexto lugar de Russell, surgiu Kimi Räikkönen. O finlandês escalou para segundo e, pouco tempo depois, surgiu na dianteira com 1min17s091 com os pneus C5, os mais macios. Acabava um período de Pérez e da Racing Point na ponta.
 
E a Mercedes, hein? Quando absolutamente tudo indicava que a marca de 200 voltas seria facilmente batida, o time teve problemas. Uma falha elétrica abreviou a participação de Bottas, com os prateados parando nos 183 giros completados. Mais problemas surgiam para a Haas, que via Grosjean na brita. O francês, no entanto, escapou de atolar e não gerou bandeira vermelha.

Mas é claro que a F1 não ficaria sem ao menos uma parada por incidente na pré-temporada, né? Após quase dois dias, Kimi apareceu com o carro parado na curva 9.

O GRANDE PRÊMIO cobre AO VIVO, em TEMPO REAL e 'in loco' os testes de pré-temporada da F1 em Barcelona com o repórter Vitor Fazio. Siga tudo aqui.

Fórmula 1 2020, Barcelona, Teste coletivo, Dia 2:
 

1 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari 1:17.091  
2 S PÉREZ Racing Point Mercedes 1:17.347 +0.256
3 D RICCIARDO Renault 1:17.749 +0.658
4 A ALBON Red Bull Honda 1:17.912 +0.821
5 P GASLY AlphaTauri Honda 1:18.121 +1.030
6 S VETTEL Ferrari 1:18.154 +1.063
7 G RUSSELL Williams Mercedes 1:18.266 +1.175
8 C LECLERC Ferrari 1:18.335 +1.244
9 L HAMILTON Mercedes 1:18.387 +1.296
10 L NORRIS McLaren Renault 1:18.474 +1.383
11 R GROSJEAN Haas Ferrari 1:18.496 +1.405
12 E OCON Renault 1:18.557 +1.466
13 V BOTTAS Mercedes 1:19.307 +2.216

 

Paddockast #48
MELHORES PILOTOS BRASILEIROS DA DÉCADA

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube