Räikkönen tira zica e acaba com maior jejum da história da F1 entre duas poles: quase nove anos

Kimi Räikkönen enfim vai voltar a alinhar na pole-position em uma corrida de F1. A espera foi longa, a maior de todas. Com a melhor marca conquistada neste sábado em Mônaco, o finlandês acaba com um jejum que já durava quase nove anos

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Enfim, Kimi Räikkönen espantou a zica e se livrou de um incômodo jejum que já durava quase nove anos. O finlandês da Ferrari conquistou o direito de voltar a alinhar na posição de honra do grid da F1 neste sábado (27) no treino classificatório do GP de Mônaco, a sexta etapa da temporada. Räikkönen não largava da pole-position desde o GP da França de 2008, disputado no dia 21 de junho. A prova daquele ano em Magny-Cours também marcou a então última vez em que a Ferrari alinhava seus dois carros na primeira fila do grid, jejum que foi quebrado por Sebastian Vettel e Räikkönen no último GP da Rússia.

 
Ainda, Kimi é o piloto que mais tempo levou na história do Mundial para cravar uma pole novamente: 8 anos, 11 meses e seis dias ou 3.262 dias. Antes do nórdico, Mario Andretti era quem guardava a ingrata marca. O pai de Michael Andretti havia levado 8 anos e 18 dias entre as poles do GP dos EUA de 1968 e o do Japão de 1976.
 
Naquele longínquo 2008, Räikkönen defendia o título conquistado um ano antes em uma temporada em que a Ferrari também vinha forte, na luta contra a McLaren, especialmente. E em Magny-Cours – oitava etapa daquele campeonato —, o ferrarista cravou 1min16s449 para ficar com a primeira posição do pelotão.

A marca foi apenas 0s041 mais veloz do que a registrada por Felipe Massa, que alinhou ao lado do então companheiro de Ferrari, depois de ter sido o mais rápido nas duas primeiras partes da classificação. A pole também foi a de número 200 da equipe italiana. 

Kimi Räikkönen celebra pole em Magny-Cours (Foto: Ferrari)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
A corrida, entretanto, foi nada do que esperava Kimi. O finlandês liderou boa parte da corrida, registrando, inclusive, a volta mais rápida da prova, mas teve seu rendimento comprometido após sofrer uma falha do sistema de escapamento, o que permitiu a Massa pular para a ponta e vencer a corrida francesa, assumindo a liderança do Mundial. Ainda assim, Räikkönen cruzou a linha de chegada na segunda posição.

Agora, o campeão de 2007 tem a chance de voltar a vencer na F1 ao sair da pole no Principado. Räikkönen terá a seu lado na primeira fila o companheiro, Sebastian Vettel, que lidera também o campeonato.

O GP de Mônaco, sexta etapa da temporada 2017 do Mundial de F1, acontece neste domingo (28), e o GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades em Sóchi AO VIVO e em TEMPO REAL.

GENIAL, ALONSO FOI ESPETACULAR NA CLASSIFICAÇÃO EM INDIANÁPOLIS E ENTRA NO PÁREO PELA VITÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube