Red Bull cobra melhora de Pérez para lutar por título: “Precisamos dele desesperadamente”

Christian Horner, chefe da Red Bull, cobrou publicamente Sergio Pérez e lamentou que o mexicano não conseguiu desempenhar seu papel no jogo estratégico entre Max Verstappen e Lewis Hamilton no GP da Espanha

Na esteira do GP da Espanha, realizado no último domingo (9), o chefe de equipe da Red Bull, Christian Horner, não escondeu a decepção com o desempenho de Sergio Pérez em Barcelona. O mexicano, após longa batalha com Daniel Ricciardo, da McLaren, conseguiu finalizar a prova apenas na quinta colocação. Atrás, inclusive, de Charles Leclerc, da Ferrari, e muito longe também de incomodar Valtteri Bottas e de ajudar Max Verstappen no embate contra Lewis Hamilton. O heptacampeão, ao contrário, contou com o finlandês, que o deixou passar — ainda que com alguma resistência — antes da perseguição a Verstappen nas voltas finais da corrida.

Após sentir o duro golpe de ver a equipe anglo-alemã ter uma estratégia melhor na prova, Horner relembrou do GP da Hungria de 2019, quando Pierre Gasly, então companheiro de Verstappen na Red Bull, não conseguiu ser útil para a estratégia traçada para ajudar Verstappen a vencer, o que possibilitou à Mercedes aplicar um nó tático para triunfar com Hamilton em Budapeste. O dirigente britânico cobrou publicamente ‘Checo’ e não escondeu sua insatisfação.

“Creio que as coisas estão se alinhando para ele. Ele teve um dia ruim no sábado [largou em oitavo lugar], e a corrida ficou comprometida com ele atrás do Daniel [Ricciardo]. Obviamente, ele não conseguiu avançar numa pista onde é difícil ultrapassar. Precisamos desesperadamente dele para preencher esta lacuna e para que a Mercedes não tenha as opções estratégicas que tiveram. Eu estou convencido que os resultados chegarão para ‘Checo’ assim que ele encontrar mais confiança e tiver mais tempo no carro”, disse o chefe da Red Bull em entrevista à revista britânica Autosport.

“Os fatos são muito claros: obviamente os dois caras da frente estavam tão à frente do resto do pelotão, e que Lewis teve um pit-stop livre, como aconteceu na Hungria”, lembrou Horner.

“Ele só tinha de passar seu companheiro de equipe, e isso jamais seria um problema. É por isso que precisamos dos dois carros estrategicamente, de modo que essa opção não fique disponível para a Mercedes”, finalizou o dirigente.

Sergio Pérez já vem sendo cobrado publicamente pela falta de desempenho neste começo de temporada (Foto: Red Bull Content Pool/Getty Images)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Já o companheiro de Pérez na Red Bull, Max Verstappen, não escondeu a insatisfação ao chegar atrás de Lewis Hamilton pela terceira vez no ano e reiterou a necessidade de ter um companheiro de equipe próximo e verdadeiramente competitivo na briga contra a Mercedes.

“Realmente eu tentei correr da melhor forma possível e cuidei dos meus pneus da melhor maneira possível, mas de alguma maneira éramos mais lentos e usamos os pneus mais do que o necessário. Então, obviamente, em algum momento você percebe que não tem mais chances. No fim, sempre estou sozinho na briga. Com isso, eles podem facilmente fazer outra parada, pois não tem diferença atrás para eles. Isso não ajuda, é claro”, disse Verstappen ao canal de televisão holandês Ziggo Sport.

“Se fosse assim, eles não poderiam fazer aquela segunda parada. Então, é tudo sobre quem tem os melhores pneus restantes no final”, concluiu.

Após a última etapa, a vantagem de Hamilton no Mundial de Pilotos subiu para 14 pontos em relação a Verstappen, que tem 80 tentos conquistados no campeonato.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar