Renault coloca desempenho do motor Honda “um passo atrás” das outras fabricantes

O chefe dos motores Renault, Rémi Taffin, afirmou que a fabricante francesa está em briga apertada com Mercedes e Ferrari em relação ao desempenho do motor. Mas a Honda fica na prateleira de baixo

Entre as quatro fabricantes de motor da Fórmula 1, apenas uma delas saiu da temporada 2019 sem sequer uma vitória: a Renault. Mesmo assim, o chefe dos motores da fábrica francesa, Rémi Taffin, argumentou que a Renault está numa briga com Mercedes e Ferrari pelo posto de motor de melhor desempenho. A Honda? Está atrás.
 
Após a Red Bull deixar a Renault pela Honda em 2019, Max Verstappen garantiu as primeiras vitórias da fábrica japonesa desde o retorno à F1, enquanto a Toro Rosso, também com os motores da Honda, voltou aos pódios após 11 anos: conquistou logo dois. 
 
Mas o desempenho do motor é um capítulo à parte. E Taffin vê a Renault até melhor que a Mercedes na discussão sobre quem consegue fazer o carro roncar mais alto. 
Esteban Ocon (Foto: Renault)
"Estamos batalhando com a Mercedes e a Ferrari bem de perto em termos de desempenho do motor. A Mercedes está um pouco atrás de nós, a Ferrari está ligeiramente à frente. A Honda está um passo atrás", afirmou à revista alemã 'Auto Motor und Sport'.
 
"Contudo, hoje em dia não estamos mais falando de 50 kws de diferença. Entre Ferrari, Mercedes e nós, a diferença é entre 5 e 10 kws. Na Honda, talvez 15 ou 20 kws atrás", finalizou. 
 
Apesar das avaliações, Taffin destaca que a diferença é pequena, diferente de alguns anos atrás, quando os motores de Mercedes e Ferrari realmente se colocavam em outra classe na relação às rivais. 
 
O consultor da Red Bull, Helmut Marko, afirmou que espera uma melhora no desempenho do motor Honda para o segundo ano de parceria. A pré-temporada da F1 começa no dia 18 de fevereiro, em Barcelona.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube