Renault descarta saída da F1 a curto prazo: "Enquanto estivermos ganhando, vamos continuar"

Carlos Ghosn, presidente da fornecedora francesa, se mostrou exultante com os resultados obtidos pelos motores Renault nas últimas temporadas, e destacou que enquanto houver retorno comercial, financeiro e de imagem, a marca permanecerá na categoria

 
A Renault não vai sair da F1 enquanto estiver obtendo bons resultados. Ao menos é esta a afirmação de Carlos Ghosn, presidente da montadora francesa.
 
Em entrevista ao site da revista 'Autosport', o brasileiro radicado na França afirmou que em curto prazo, não há nenhuma razão para que a fabricante deixe a categoria.
Com a Renault, Red Bull é atual tricampeã de Pilotos e Construtores (Foto: Red Bull/Getty Images)
"Eu acho que é um sucesso para a Renault, porque você tem que ligar [o desempenho] à estratégia da marca", afirmou Ghosn. "Quando você analisa a exposição da F1 em países como Rússia, China, India e Brasil, no sul da Ásia e no norte da África, ou até mesmo na África inteira, este é um esporte muito popular, que as pessoas vêem de perto."
 
"O fato é que as pessoas associam sua marca ao motor e à equipe que está vencendo. As pessoas podem ver que a Renault significa tecnologia e confiabilidade."
 
Ghosn não determinou um prazo para que a montadora continue na F1, mas ressaltou que a parceria continuará "contanto que faça sentido para a empresa".
 
"Temos investido muito na nova tecnologia para 2014. Mas ninguém pode dizer se fará sentido continuar mais dez ou 15 anos na estrada."
 
"Você sempre tem que justificar todo o investimento que a Renault está fazendo na F1, e eu quero que meus comerciantes me digam o quanto estamos lucrando. Então, enquanto estivermos ganhando, vamos continuar. Hoje estamos ganhando, então vamos continuar", encerrou o dirigente.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube