Renault evita pressão, nega planos, mas admite possibilidade de novos testes com Kubica no futuro

A Renault admitiu a possibilidade de oferecer novos testes a Robert Kubica no futuro. Equipe de Enstone afirmou que o polonês queria testar para avaliar suas condição e definir os próximos passos da carreira

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Quase dez dias depois de Robert Kubica voltar ao comando de um carro de F1, a Renault admitiu que pode oferecer novos testes ao polonês no futuro. Entretanto, a marca de Enstone ressalta que não tem planos definidos.
 
No último dia 6, Kubica guiou um carro de F1 pela primeira vez desde o grave acidente que sofreu no Rali Ronde di Andora, na Itália, há seis anos. O piloto sofreu sérias lesões nos membros superiores e nunca conseguiu recuperar completamente a mobilidade.
 
Aos 32 anos, Robert este em Valência para guiar o Lotus-Renault E20, o carro que foi usado por Kimi Räikkönen e Romain Grosjean na temporada 2012 da F1. Emocionado por voltar, Kubica afirmou que o teste também mostrou “tudo que perdeu”.
Robert Kubica testou com a Renault em Valência seis anos após acidente de Rali (Foto: Renault)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Chefe da Renault, Cyril Abiteboul afirmou que o teste era um desejo da equipe e também uma oportunidade para Kubica avaliar sua condição e seus limites e, então, definir os rumos da carreira.
 
“Ele fez o teste porque queria”, disse Abiteboul à emissora francesa Canal Plus. “A família de Enstone é muito leal: pessoas como Alan Permane, Bob Bell, Nick Chester, todos queriam dar a seu piloto a chance de guiar”, seguiu.
 
“A oportunidade surgiu quando agendamos um dia [em Valência] com Sergey Sirotkin”, explicou.
 
Apesar da animação de fãs e imprensa e do próprio Kubica ter levantado a possibilidade uma volta ao Mundial, Abiteboul seguiu a linha da cautela.
 
“Não tem uma ideia e eu não quero entrar em uma situação de pressão”, afirmou. “Robert está medindo suas habilidades e limites, e, uma vez que conhecer seus limites, ele pode tomar uma decisão para o resto da carreira”, indicou.
 
Chefe de engenharia da Renault, Permane afirmou que a Renault tentou manter a discrição em relação ao teste de Kubica.
 
“Robert tem muitos fãs chateados por ele não estar na F1, então não queríamos colocar uma pressão extra nele, embora ele pudesse ter lidado com isso”, explicou. “Eu só queria que Robert curtisse”, justificou.
 
“Claro, não tem limite para a perfeição, mas Robert estava fisicamente bem preparado. Tivemos de mudar alguns comandos para o outro lado [do volante] para que ele pudesse usá-los, mas não foi nada difícil”, contou.
 
Por fim, Permane afirmou que a Renault ainda não tem um plano claro com Kubica, mas admitiu a possibilidade de novos testes.
 
“É muito cedo para falar disso, mas estamos em contato com Robert”, falou. “Não temos planos de continuar testando, mas é possível no futuro”, concluiu.
PADDOCK GP #82 TEM PRESENÇA DE ALEX BARROS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube