Renault quebra toque de recolher para substituir chassi danificado de Ricciardo

Por conta de uma rachadura no chassi, a Renault precisou quebrar o toque de recolher em Silverstone e ficou trabalhando no carro de Daniel Ricciardo após o horário estipulado pela FIA. Apesar disso, a equipe não sofreu nenhum tipo de punição.

A Renault desrespeitou o toque de recolher para horas de trabalho em Silverstone na última sexta-feira (31) para reparar danos no chassi de Daniel Ricciardo.

Apesar de ter descumprido uma regra, a equipe não será punido, pois ainda pode repetir o ato mais uma vez até o fim da temporada sem punição.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) declarou, em um comunicado, que os mecânicos da Renault ficaram no circuito inglês após a meia-noite, horário estipulado no regulamento. As equipes podem manter funcionários que trabalham nos carros até 11 horas antes do início da terceira sessão de treinos, disputada no sábado.

Ricciardo está de volta ao circuito onde estreou na F1, em 2011 (Foto: Renault)

Em nota, a Renault afirma que descobriu uma rachadura no chassi de Ricciardo após os primeiros treinos livres e que, por isso, quebrou o toque de recolher para reparar o dano e fazer a substituição. O time, no entanto, não explicou o que causou este problema.

Este vai ser o terceiro chassi utilizado pelo australiano nesta temporada. No GP da Estíria, disputado no Red Bull Ring, o piloto sofreu um grave acidente e precisou trocar a carcaça de seu carro para a sequência do final de semana.

A Fórmula 1 volta a acelerar logo mais, a partir de 10h (horário de Brasília), com a disputa do treino classificatório que vai definir o grid de largada do GP da Inglaterra. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube