Ricciardo confia na permanência da Red Bull, mas não descarta mudança para Nascar se ficar sem lugar na F1

Daniel Ricciardo confia que a Red Bull vai achar um jeito de permanecer na F1 em 2016, mas se caso algo sair errado e a equipe austríaca cumprir a promessa de deixar o esporte, o piloto se disse aberto a possibilidade de guiar na Nascar. O convite para um teste o australiano já tem e veio de Dale Earnhardt Jr.

Daniel Ricciardo se disse totalmente aberto a uma chance nos EUA se a Red Bull decidir deixar a F1 ao fim desta temporada. A equipe austríaca enfrenta um drama. Restando apenas duas etapas para o fim do campeonato e pouco mais de cinco meses para o início do Mundial de 2016, o time segue sem um acordo de motores e ameaça se retirar do esporte.
 
A esquadra chefiada por Christian Horner desfez os laços com a Renault, por conta dos inúmeros problemas de confiabilidade das unidades francesas. Na verdade, até o momento, a fabricante gaulesa ainda não se pronunciou sobre uma eventual reconciliação com a esquadra, que permanece em negociação.
Daniel Ricciardo não descarta chance de correr na Nascar (Foto: Red Bull)
Antes, porém, a Red Bull tentou a Mercedes, mas sem sucesso. Foi atrás da Ferrari, mas a esquadra italiana fez uma oferta para entregar motores deste ano. A proposta desagradou a marca das bebidas energéticas, que agora nem toca mais no assunto.
 
Na mais recente manobra, a o time de Dietrich Mateschitz procurou a Honda, que tem como parceira apenas a McLaren. Só que a equipe inglesa não gostou nada da aproximação dos rivais e já fala em vetar o negócio.
 
Além disso, no caso da desistência da Red Bull, não há no momento cockpits disponíveis para Ricciardo, então o caminho pode ser a Nascar. O australiano recebeu um convite de Dale Earnhardt Jr. para um teste na categoria norte-americana e admitiu que a proposta é tentadora, mas insistiu que confia na permanência da equipe de Milton Keynes na F1.
 
"Se a equipe não ficar, Dale Jr. me convidou para fazer uma corrida na Nascar no próximo ano, então eu posso tentar isso se ficar fora da F1", brincou Ricciardo. "Eu gosto dos EUA, então viver e correr por lá, somente no pós-F1, pode ser bem interessante", completou.
 
"Obviamente, eu quero ter certeza de que estarei aqui no próximo ano, mas se por alguma razão qualquer eu não estiver, então a chance soa como uma boa opção", encerrou o piloto.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube