Ricciardo destaca ritmo em voltas rápidas e foca em briga com Ferrari em Abu Dhabi: “Não estamos perto de Hamilton”

A Red Bull conseguiu o terceiro melhor tempo do TL2 através de Daniel Ricciardo, mas talvez não tenha ritmo para desafiar a Mercedes de Lewis Hamilton. O australiano já fala em disputa acirrada com a Ferrari em Abu Dhabi

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Daniel Ricciardo chamou atenção ao se afirmar como terceiro mais rápido no segundo treino livre da F1 em Abu Dhabi, nesta sexta-feira (24). O australiano mostrou bom ritmo, mas talvez não a ponto de brigar pela vitória – isso porque Lewis Hamilton, dono da melhor volta do dia, aparenta estar fora de alcance. 
 
“Nosso ritmo em voltas rápidas estava bastante bom. Ainda não está perto do ritmo do Lewis [Hamilton], mas está parelho com o da Ferrari”, avaliou Ricciardo.
 
“Sabemos que vamos precisar encontrar mais alguns décimos amanhã. Precisamos melhorar ainda mais no ritmo de corrida. Temos algum trabalho pela frente durante a noite, mas como um todo não foi um dia ruim”, seguiu.
Daniel Ricciardo (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Independente de voltas rápidas, o momento mais chamativo do dia de Ricciardo foi outro. O australiano foi flagrado mostrando o dedo do meio para Romain Grosjean após ser atrapalhado ao fim de uma volta rápida.
 
“Ele [Grosjean] não precisava ter feito isso. Mas é só treino livre, então não fico irritado”, comentou. “Foi mais pelo calor do momento, mas foi frustrante. Eu estava em volta rápida e ele recém tinha saído dos boxes”, recordou.
“A primeira sessão foi boa, mas a segunda um pouco menos. Provavelmente porque mudamos algumas coisas, não fiquei feliz com isso”, lamentou. “Mas os treinos são assim. Nós agora sabemos o que dá certo e o que não funciona, então vamos ajustar as coisas para amanhã”, continuou.
 
Verstappen concorda com Ricciardo no sentido de que a vitória não parece possível em Abu Dhabi.
 
“Não tivemos problemas, então isso é bom. Mas nós temos de melhorar, já que não somos rápidos o bastante para brigar pela vitória. Ainda não estou feliz com o equilíbrio, mas espero que possamos estar mais próximos na classificação. Como um todo, devemos estar mais perto na corrida”, encerrou.
“CHORAVA COMO UM BEBÊ”

FÉLIX DA COSTA REVELA TRISTEZA APÓS PERDER CHANCE NA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube