Ricciardo nega chateação ao perder quarto lugar no Mundial e diz que Räikkönen “devia terminar bem à frente”

Daniel Ricciardo fechou o Mundial de Pilotos na quinta colocação após passar grande parte dele num quase heroico quarto posto. Em Abu Dhabi, porém, mais uma quebra do motor Renault atrapalhou o objetivo. Já Max Verstappen por outro lado, achou a corrida bastante chata

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Daniel Ricciardo andava num calmo quinto posto no GP de Abu Dhabi deste domingo (26) e garantia o quarto posto do Mundial de Pilotos na temporada 2017. Acontece que novamente, como aconteceu de forma recorrente na segunda metade da temporada, o motor Renault parou. Com o abandono, Ricciardo perdeu o quarto posto para Kimi Räikkönen por cinco pontos.

 
De acordo com o piloto australiano, no entanto, terminar atrás de Räikkönen na classificação do campeonato não machuca. Afinal, o campeão de 2007 guia uma veloz Ferrari.
 
"Sendo brutalmente honesto, com aquele carro ele deveria ter ficado muito à frente no campeonato. Então, não, não acho que seja grande coisa", afirmou à rede de TV norte-americana NBC.
 
O que mais incomodou Ricciardo foi abandonar desta forma a última corrida do ano. A próxima vez que ele largar para um GP já será março de 2018. 
 
"Essa machuca provavelmente mais que as outras. Fiquei obviamente chateado em Austin, mas tínhamos outra chance em uma semana. Agora não teremos outra chance até março", comentou. "É apenas confiabilidade, nada que eu possa evitar. Jeito amargo de terminar a temporada. Tivemos alguns ótimos momentos, mas terminamos presos num beco sem saída", seguiu.
Ricciardo abandonou a terceira das últimas quatro corridas da temporada (Foto: BBC/Twitter)
Max Verstappen saiu no quinto posto e sem mostrar grande animação com a corrida. No fim das contas, o holandês nem se aproximou de fazer qualquer ultrapassagem ou ser ultrapassado.
 
“Foi muito chata. O tempo todo Kimi esteve à frente. Foi isso. Você não pode acompanhar. Estivemos um pouco mais rápidos, mas essa pista não te dá chance de ultrapassar”
 
O que resta agora é a preparação para a temporada vindoura. “Nós temos de continuar trabalhando duro e esperamos ter mais potência do motor. Precisamos estar ao menos mais próximos dos caras lá na frente.”

A F1 agora sai de férias e volta no fim de fevereiro com a primeira sequência de testes coletivos de pré-temporada em Barcelona. Depois, no último fim de semana de março, o GP da Austrália trará a corrida de abertura da temporada 2018.

“CHORAVA COMO UM BEBÊ”

FÉLIX DA COSTA REVELA TRISTEZA APÓS PERDER CHANCE NA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube