Ricciardo revela que cogitou não correr na Bélgica: “Isso realmente vale a pena?”

Daniel Ricciardo admitiu que pensou em não disputar o GP da Bélgica na esteira da morte de Anthoine Hubert. Australiano exaltou a força da família do jovem piloto

Daniel Ricciardo revelou que cogitou não disputar o GP da Bélgica na esteira da trágica morte de Anthoine Hubert. O australiano contou que questionou se valia a pena alinhar no grid de Spa-Francorchamps.
 
No último sábado, Hubert, de 22 anos, faleceu após um grave acidente na corrida da Fórmula 2. Foi a primeira morte em um fim de semana de corrida desde o GP de San Marino de 1994, que vitimou Roland Ratzenberger e Ayrton Senna. Antes, em julho de 2015, a F1 sentiu o baque da morte de Jules Bianchi em decorrência das sérias lesões sofridas em um acidente no GP do Japão do ano anterior.
Daniel Ricciardo pensou em não correr na Bélgica (Foto: Beto Issa)
Paddockast #31
QUEM NA F1 PASSA DE ANO?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Falando à imprensa após a corrida em Spa-Francorchamps, Ricciardo admitiu que questionou se deveria ou não correr.
 
“Você questiona: isso realmente vale a pena?”, admitiu Daniel. “No fim das contas, é uma pergunta simples, mas bastante honesta também”, seguiu.
 
“É o nosso trabalho, a nossa profissão e a nossa vida, mas é também ainda é só correr de carro em círculos”, comentou. 
 
Ricciardo disse, ainda, que a presença da família de Hubert em Spa-Francorchamps para o minuto de silêncio o deu forças para corrida.
 
“Não consigo imaginar estar no lugar deles. Senti que eram muito mais fortes do qualquer um de nós”, declarou.
 

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar