Rosberg acredita que “motor elétrico é o futuro da F1” e insiste: “Não faz mais sentido usar gasolina”

Nico Rosberg, campeão do mundo em 2016 e acionista da FE, falou durante o Fórum Mundial de Economia, em Davos, sobre o crescimento da categoria elétrica e entende que o futuro da F1 também deve atender essa mesma tecnologia no futuro

Campeão da Fórmula 1 em 2016 e acionista da Fórmula E, Nico Rosberg acredita que o futuro da mais importante categoria do automobilismo no mundo deve cruzar com os motores elétricos no futuro. O alemão participou na semana passada do Fórum Mundial de Economia, que aconteceu em Davos, na Suíça.

 
O ex-piloto citou que não faz mais sentido para a Fórmula 1 utilizar unidades de potência abastecidas por gasolina, já que os motores elétricos são capazes de igualar o desempenho e podem promover mais equilíbrio e competição.
 
“Se o mundo inteiro está vendendo carros elétricos ou movidos a hidrogênio, a F1 não pode continuar com motores a gasolina. Isso não faz sentido. Em algum momento, eles terão de trocar”, comentou Rosberg.
Nico Rosberg acha que o futuro da F1 é elétrico (Foto: Twitter/ESPN)

“Dois anos atrás, todo mundo descartava carros elétricos, e agora até mais resistentes estão abrindo a mente para isso. Está começando a ficar legal e rápido”, completou.

 
Aposentado desde 2016, quando conquistou seu primeiro e único título mundial na Fórmula 1, Nico revelou que não sente saudades de competir na categoria máxima do automobilismo.
 
“Não, não sinto falta. Particularmente, sair no topo foi sensacional. E isso vai me carregar, talvez pelo resto da minha vida”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube