Rosberg aproveita batida de Hamilton e fecha na frente sexta-feira de treinos livres na Hungria

Nico Rosberg nem teve muito trabalho para se colocar à frente de Lewis Hamilton no treino livre que fechou os trabalhos desta sexta-feira em Hungaroring. O alemão, de contrato renovado por mais dois anos com a Mercedes, aproveitou a batida do seu rival no início da sessão e não teve adversários para anotar o melhor tempo do dia

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
O primeiro dia do fim de semana do GP da Hungria de F1 foi marcado pela supremacia da Mercedes. Nem mesmo a Red Bull, de quem se esperava ao menos engrossar a disputa, foi páreo para a equipe prateada, que dominou de forma incrível a primeira sessão. No fim das contas, não houve nem mesmo uma briga entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg pelo melhor tempo do segundo treino livre em Hungaroring. Na tarde desta sexta-feira (22), o alemão anotou o melhor tempo depois de ver o rival bater no primeiro terço da sessão. Aí Nico, de contrato renovado com a Mercedes por mais duas temporadas, não teve trabalho para se colocar na frente ao cravar 1min20s435, a melhor marca do dia no circuito de Budapeste.

A Mercedes entendeu que a melhor decisão foi retirar o carro de Hamilton no treino e avaliar os possíveis danos após a batida na curva 11. O britânico perdeu o controle do carro, rodou e bateu de lado. mesmo conseguindo voltar aos boxes, a escuderia bicampeã do mundo optou por encerrar naquele instante a participação de Lewis.

Sem um confronto direto, as atenções estavam voltadas para a disputa entre Ferrari e Red Bull pelo posto de segunda força do fim de semana. Pela manhã, nenhuma das equipes sequer se aproximou da Mercedes, que enfiou 1s6 de vantagem em Kimi Räikkönen. No período da tarde, os times que lutam pela vice-liderança do Mundial de Construtores estavam mais próximas. Mas, no fim das contas, os taurinos ficaram na frente, com Daniel Ricciardo em segundo, 0s595 atrás de Rosberg, enquanto Sebastian Vettel colocou a Ferrari em terceiro. Mas o alemão voltou a sofrer com problemas no câmbio da sua SF16-H.

Sem Hamilton na pista, Nico Rosberg ficou com caminho livre para marcar o melhor tempo do dia (Foto: Getty Images)

Max Verstappen acabou terminando a sessão em quarto lugar, colocando assim a segunda Red Bull no top-5. O holandês conseguiu superar Lewis Hamilton, que fez sua melhor marca usando pneus macios, diferente dos quatro primeiros colocados da sessão. Kimi Räikkönen não obteve êxito e ficou apenas em sexto lugar. A McLaren foi novamente um bom destaque em Hungaroring e repetiu as posições da manhã, com Fernando Alonso em sétimo e Jenson Button em oitavo. Outra equipe que voltou a andar bem foi a Force India, que colocou Nico Hülkenberg em nono e Sergio Pérez fechando o top-10.

Felipe Massa novamente ficou de fora do top-10, assim como já havia acontecido pela manhã. O brasileiro anotou apenas o 12º melhor tempo da sessão, duas posições à frente do seu companheiro de Williams, Valtteri Bottas. Por sua vez, Felipe Nasr não passou de um 20º lugar com a Sauber depois de ter enfrentado problemas hidráulicos com seu carro no fim do treino livre.

Saiba como foi o segundo treino livre do GP da Hungria de F1:

Com a pista totalmente seca e o clima sempre quente da Hungria nesta época do ano, os pilotos deixaram os boxes para as primeiras voltas do segundo treino livre em Budapeste na tarde desta sexta-feira. A expectativa estava em ver o quanto a Mercedes seria superior às rivais depois da humilhação vista no treino da manhã, quando Lewis Hamilton, o mais rápido do primeiro treino, enfiou 1s6 para a Ferrari de Sebastian Vettel, terceiro colocado.

A primeira marca da tarde foi de Romain Grosjean, nono colocado pela manhã. O ranco-suíço cravou 1min24s524, mas logo foi superado por Kimi Räikkönen. Usando pneus macios, o 'Homem de Gelo' anotou 1min23s218. Por sua vez, Fernando Alonso ficou mais tempo nos boxes porque a McLaren detectou um problema na sua unidade de potência e efetuou a troca por outra, usada, sem acarretar assim nenhuma punição ao bicampeão do mundo.

Falando em problemas, Vettel voltou a sofrer uma falha no câmbio da sua SF16-H. O alemão alegou falta de sincronismo ao trocar as marchas da sua Ferrari e logo recolheu para os boxes depois de ter anotado 1min25s906. De fato, a transmissão vem sendo o grande 'calcanhar de Aquiles' do time de Maranello.

A Mercedes continua soberana em Hungaroring (Foto: Getty Images)

Não demorou muito para Rosberg estabelecer a verdade e colocar a Mercedes na ponta da sessão. Com ótimo tempo usando pneus macios, o alemão anotou 1min21s961, 1s2 mais rápido que a então melhor marca, registrada por Räikkönen. Enquanto isso, Felipe Massa, após fazer o então quarto melhor tempo, reclamou de uma Toro Rosso que estava à sua frente durante a volta.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Hamilton, contudo, sequer deixou Rosberg ficar muito tempo na liderança. Comprovando a superioridade e o grande desempenho em Hungaroring, Lewis passou com 1min21s960. Isso mesmo: 0s001 mais rápido que seu companheiro de equipe.

Depois de tirar o pé na volta seguinte, o tricampeão do mundo forçou o ritmo para buscar a melhor volta da sessão, mas acabou perdendo o controle do carro na curva 11, rodou e bateu de lado na barreira de pneus. Mesmo o piloto tendo conseguido deixar a área de escape e voltar aos boxes — com a asa dianteira bem avariada —, a direção de prova acionou a bandeira vermelha.


determinarTipoPlayer(“15935721”, “2”, “0”);

Após os reparos na barreira de pneus, o treino foi reiniciado normalmente quando restavam 1h07min para o fim da sessão. Hamilton, apesar de ter conseguido conduzir seu carro para os boxes, teve de ir ao centro médico do autódromo magiar para fazer exames de rotina após a batida. A Mercedes, por sua vez, teve de fazer toda uma revisão no carro para avaliar possíveis danos.

Na retomada da sessão, Rosberg equipou seu carro com pneus supermacios e cravou uma volta que, na prática, assegurou o melhor tempo do dia em Hungaroring: com a melhor parcial nos três setores, Nico cravou 1min20s435, ampliando para 1s623 a vantagem perante a Ferrari de Räikkönen, o terceiro colocado.

Daniel Ricciardo diminuiu o abismo da Mercedes para as rivais e foi apenas 0s5 mais lento que Rosberg (Foto: Getty Images)

Mas em seguida, foi a vez de Ricciardo mostrar que a Red Bull não poderia ser descartada, ao contrário. O australiano anotou ótimo tempo e subiu para segundo com 1min21s030 — 0s595 mais lento que Rosberg —, sendo seguido pelo companheiro de equipe, Max Verstappen, deixando Hamilton em quarto e Räikkönen em quinto. Nico Hülkenberg, com a Force India em boa forma nesta sexta-feira, vinha em sexto, à frente do seu companheiro de equipe, Sergio Pérez. Massa vinha em nono, enquanto Felipe Nasr, bem discreto na parte da tarde, era só o 19º.

No último terço do treino, as equipes buscaram avaliar o desempenho dos respectivos carros, tanto com pneus macios como também os supermacios, em condições de corrida. De modo que as colocações na tabela de tempos pouco mudaram. Uma das poucas alterações foi quando Fernando Alonso foi à pista usando pneus supermacios e conseguiu estabelecer uma boa volta, 1min22s328, para voltar a se colocar em sétimo lugar, confirmando mais um bom desempenho da McLaren em Budapeste.

Nasr, por sua vez, enfrentava problemas com a Sauber e ficava parado na área de escape nos minutos finais, tendo depois de seguir para os boxes da Sauber em razão de problemas hidráulicos com o C35. Outro que tinha problemas era Carlos Sainz Jr. com sua Toro Rosso que não conseguia apresentar uma performance de destaque na pista de Hungaroring.

Mas, no fim das contas, ninguém conseguiu deter a Mercedes de Rosberg da ponta da sessão que fechou o dia na Hungria.

F1, GP da Hungria, Hungaroring, treino livre 2:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:20.435   45
2 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:21.030 +0.595 36
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:21.348 +0.913 31
4 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER   1:21.770 +1.335 35
5 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:21.960 +1.525 4
6 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:22.058 +1.623 46
7 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:22.328 +1.893 21
8 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:22.387 +1.952 34
9 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:22.449 +2.014 41
10 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:22.653 +2.218 38
11 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI   1:22.673 +2.238 38
12 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:22.681 +2.246 39
13 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI   1:22.689 +2.254 24
14 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:22.773 +2.338 38
15 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI   1:22.864 +2.429 28
16 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI   1:22.948 +2.513 43
17 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT   1:23.347 +2.912 41
18 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:23.437 +3.002 36
19 30 JOLYON PALMER ING RENAULT   1:23.528 +3.093 12
20 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:23.986 +3.551 31
21 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES   1:23.992 +3.557 22
22 88 RIO HARYANTO INA MANOR MERCEDES   1:24.265 +3.830 36
    TEMPO 107% TL2     1:26.065 +5.630  
                 
RECORDE RUBENS BARRICHELLO BRA FERRARI   1:18.436 14/08/2004  
MELHOR VOLTA MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI   1:19.071 15/08/2004  

 
PADDOCK GP #38 VAI A PIRACICABA PARA LANÇAMENTO DA F-INTER

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube