Rosberg coloca F1 de volta ao normal, bate Hamilton e fatura em Suzuka segunda pole na temporada 2015

Nico Rosberg foi o homem mais rápido em Suzuka neste sábado (26). O alemão, vice-líder do Mundial, registrou a segunda pole da temporada. Lewis Hamilton completou a dobradinha da Mercedes. A sessão teve o fim antecipado por conta de um acidente com Daniil Kvyat

Com tudo de volta ao normal, nada mais habitual na atual F1 do que a Mercedes na frente. Com pista seca e sem nenhum grande drama neste sábado (26), a equipe alemã pode respirar aliviada por saber que não há nada errado com seus carros. Tanto que Nico Rosberg se impôs à frente do líder do Mundial, Lewis Hamilton, para conquistar a segunda pole da temporada 2015. A primeira havia sido no GP da Espanha, realizado no mês de maio. Se a intenção de Rosberg é reagir na disputa pelo título, a posição de honra no GP do Japão é um começo e tanto. 
 
O alemão conquistou o direito de largar da pole com uma volta em 1min32s584, registrada ainda na primeira parte da fase decisiva da classificação. O tempo também foi 0s076 mais veloz que o feito por Hamilton, que vai sair da segunda posição neste domingo, às 2h (de Brasília).

A sessão acabou tendo o fim antecipado por conta de um acidente com Daniil Kvyat. Na primeira e última tentativa de volta rápida no Q3, o jovem russo da Red Bull colocou uma roda na grama do lado esquerdo da pista, virou passageiro e bateu com violência na aproximação do Hairpin. O carro ficou destruído, mas o piloto saiu ileso. 

Valtteri Bottas ainda colocou a Williams na terceira colocação e terá a seu lado no grid o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari. Felipe Massa vai sair do quinto posto, também dividindo a fila com uma Ferrari, a de Kimi Räikkönen. Já Felipe Nasr foi prejudicado em sua volta final no Q1 e vai começar a etapa nipônica a partir do 17º posto.

Nico Rosberg comemora a pole-position em Suzuka (Foto: AP)

Confira como foi a classificação do GP do Japão de F1

O sábado (26) continuou quente na região de Suzuka e foi sob temperaturas de 27ºC que a primeira fase da classificação do GP do Japão teve início. E os dois carros da Toro Rosso, com Max Verstappen à frente de Carlos Sainz, logo ganharam o circuito nipônico de 5.807 m, seguidos por Romain Grosjean, da Lotus, Daniil Kvyat, da Red Bull, e dos pilotos da Mercedes. Os seis foram à pista usando os pneus duros.
 
O holandês rapidamente se colocou na ponta, com 1min35s415. Só que a liderança ficou muito pouco tempo em suas mãos. Primeiro, Nico Rosberg surgiu na ponta, mas foi logo superado por Lewis Hamilton, que veio com 1min33s595. Aí Daniel Ricciardo se juntou a eles na terceira colocação, mas longe: 1s3 atrás do inglês.
 
Verstappen ainda era o quarto, à frente de Pastor Maldonado, Kvyat, Nico Hulkenberg, Grosjean, Sergio Pérez e Sainz – o espanhol perdeu tempo em sua tentativa de volta rápida após uma quase escapada na parte dos Esses. 
Marcus Ericsson escapou durante o Q1 em Suzuka (Foto: Reprodução/Twitter)
Agora quem escapou de verdade mesmo foi Marcus Ericsson. O sueco da Sauber perdeu o controle na Spoon e foi parar na barreira de pneus. Por sorte, conseguiu ainda retornar à pista na sequência, apesar da brita na área de escape.
 
Nesse meio tempo, a Williams apareceu forte, mas não o bastante para se colocar em uma disputa com a Mercedes. Felipe Massa saltou para terceiro, mas foi logo ultrapassado por Valtteri Bottas. Ainda assim, o finlandês da Williams ficou a 0s731 da marca de Hamilton. 
 
Só que a Ferrari também queria o posto de melhor depois da Mercedes. E, assim sendo, Kimi Räikkönen obteve o terceiro tempo, 0s576 mais lento que Lewis. Sebastian Vettel, por sua vez, se posicionou duas colocações atrás, em quinto. 
 
Enquanto isso, no pelotão intermediário, a Force India, a Lotus, a Red Bull, com Kvyat, e a Toro Rosso tentavam melhorar suas posições lançando mão dos pneus médios – os compostos mais macios do fim de semana. A McLaren também seguiu a mesma estratégia. Tudo isso nos dois minutos finais. 
 
Só que um incidente acabou limitando os trabalhos finais de quem apostou nos compostos de risca branca. Verstappen rodou na saída do Hairpin e por lá ficou. A bandeira amarela foi necessária e antecipou o fim do Q1. Nessa, Jenson Button, Marcus Ericsson, Felipe Nasr, Will Stevens e Alexander Rossi foram limados.

Assim, o brasileiro da Sauber largaria neste domingo da 18ª posição. Entretanto, uma punição imposta à FIA a Verstappen fez com que o brasileiro ganhasse uma posição, subindo para 17º. Já o norte-americano da Manor vai precisar de autorização dos comissários para alinhar no grid, já que ultrapassou a marca dos 107%.

Felipe Nasr ficou ainda no Q1 (Foto: AP)

A vez de Rosberg

Nico Rosberg foi quem abriu o Q2. Daniil Kvyat seguiu o alemão da Mercedes, assim como o colega Lewis Hamilton. Os três já saíram devidamente calçados com os compostos médios. Assim, Rosberg se colocou na ponta, com 1min32s632. Hamilton completou a dobradinha com uma marca 0s157 mais lenta. Kvyat era o terceiro, mas foi logo engolido pelos dois carros da Williams, com Felipe Massa à frente de Valtteri Bottas. Os dois a 0s7 do líder.
 
Daniel Ricciardo colocou a Red Bull em quinto na sequência, enquanto a Toro Rosso era representada por Sainz. Nico Hülkenberg, Kvyat, Pérez e Grosjean formavam a lista dos dez. 
 
Enquanto a Mercedes já se dava por satisfeita, a Ferrari decidiu sair somente quando restavam seis minutos para o fim do Q2. Também andando com os pneus médios, Kimi Räikkönen saltou para terceiro, batendo os pilotos da Williams. Sebastian Vettel era apenas o sexto, 1s2 pior que Rosberg.
 
Nesta fase, apenas Fernando Alonso e Max Verstappen seguiam sem tempo. O jovem holandês não teve condições de voltar à pista depois do incidente do fim do Q1 — o carro de Max sofreu uma pane da unidade de potência, o piloto confirmou mais tarde. Alonso, por sua, decidiu esperar até os três minutos finais para tentar a primeira volta lançada. 
 
A Force India também mandou seus pilotos à pista no fim, assim como a Toro Rosso com Sainz e a Red Bull com Kvyat. A Lotus seguiu o exemplo das rivais. Afinal, todas estavam na bolha do Q3.
 
No fim, Ricciardo manteve o sétimo posto, enquanto Pérez pulou para oitavo. Kvyat ficou mesmo em nono, à frente de Grosjean. Isso quis dizer o seguinte: Hülkenberg, Sainz, Maldonado, Alonso e Verstappen acabaram fora do Q3. Hülk ainda terá de cumprir a punição pelo acidente com Massa em Cingapura. O alemão da Force India perdeu três colocações no grid.
E deu mesmo Nico

A parte final da classificação viu novamente um embate entre os dois pilotos da Mercedes. Nico Rosberg e Lewis Hamilton entraram na pista logo depois de Daniel Ricciardo, que abriu os trabalhos. Mas foi o alemão do carro #6 que virou o melhor tempo: 1min32s584.

Hamilton teve se contentar com a segunda posição. Na verdade, o inglês cometeu alguns errinhos em seu giro lançado e acabou fechando 0s076 atrás do colega. Ricciardo se colocou em terceiro, 0s913. A marca do australiano serviu para deixar claro que ninguém iria atrapalhar a Mercedes em Suzuka.

determinarTipoPlayer(“15623774”, “2”, “0”);

Ainda nessa primeira parte do Q3, Valtteri Bottas bateu a Red Bull #3 para saltar para o terceiro posto, trazendo consigo Sebastian Vettel. Felipe Massa se fixou em quinto, tendo Kimi Räikkönen logo atrás. Ricciardo caiu para sétimo, com Grosjean em oitavo. Sergio Pérez e Daniil Kvyat deixaram para sair só nos instantes finais.

Mas a tão esperada briga entre a dupla prateada não aconteceu. Isso porque na segunda Kvyat sofreu um forte acidente em sua primeira tentativa de volta rápida e acabou por antecipar o fim da sessão. Melhor para Rosberg, que ficou com a pole.

A corrida acontece neste domingo (27) às 2h (de Brasília).

F1, GP do Japão, Suzuka, grid de largada:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:32.584    
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:32.660 +0.076  
3 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:33.024 +0.440  
4 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:33.245 +0.661  
5 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:33.337 +0.753  
6 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:33.347 +0.763  
7 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT   1:33.497 +0.913  
8 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES   1:33.967 +1.383  
9 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES        
10 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT        
11 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT   1:34.453    
12 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES   1:34.497    
13 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:34.785    
14 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES P +3 1:34.390    
15 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:35.664    
16 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:35.673    
17 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:35.760    
18 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT P +3      
19 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI   1:38.783    
20 53 ALEXANDER ROSSI EUA MANOR MARUSSIA FERRARI   1:47.114    
    TEMPO 107% Q1     1:39.065    
                 
RECORDE FELIPE MASSA BRA FERRARI 248F1   1:29.599 07/10/2006  
MELHOR VOLTA KIMI RÄIKKÖNEN FIN McLAREN MERCEDES MP4-20   1:31.540 09/10/2009  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube