Rosberg confirma força em Hockenheim, derrota Hamilton em casa e crava pole-position do GP da Alemanha

A definição do pole-position do GP da Alemanha foi marcada, como já era esperado, por uma grande batalha entre Nico Rosberg e Lewis Hamilton neste sábado (30). No fim, levou a melhor o alemão, que vai largar na frente do rival em Hockenheim. Felipe Nasr vai largar na última fila

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

É de Nico Rosberg a pole-position do GP da Alemanha de F1. O piloto da Mercedes brilhou diante de sua torcida e comprovou toda a boa forma exibida nos treinos livres do fim de semana em Hockenheim. Neste sábado (30), o alemão levou a melhor em uma nova batalha contra Lewis Hamilton em outra disputa completamente protagonizada pela equipe bicampeã do mundo diante das arquibancadas esvaziadas do traçado alemão. Rosberg arriscou tudo depois de enfrentar problemas no motor em sua primeira tentativa e precisou sair com combustível extra em seu carro. Mesmo assim, deu certo

Foi a 27ª pole de Rosberg, que agora desempatou com Mika Häkkinen e é o nono melhor colocado na estatística na história da F1. O vice-líder do Mundial vai liderar uma primeira fila toda da Mercedes, enquanto a Red Bull vem logo atrás para formar a segunda fila do grid. Daniel Ricciardo e Max Verstappen derrotaram a Ferrari e vão partir lado a lado. Kimi Räikkönen, melhor que Sebastian Vettel durante praticamente todo o fim de semana, larga em quinto, tendo o companheiro de equipe em sexto. 

A sétima colocação ficou com Nico Hülkenberg, que contou com o bom desempenho da Force India. No entanto, o alemão foi punido pela direção de prova por conta de um erro grosseiro da equipe, que não devolveu à Pirelli um jogo de pneus usado no terceiro treino livre, fazendo uso deles também no Q1 do treino classificatório. Assim, Hülk perdeu uma posição e vai largar em oitavo, atrás de Valtteri Bottas, com a Williams melhor colocada no grid. Sergio Pérez, também da Force India, e Felipe Massa, fecham o rol dos dez primeiros colocados. Já a Sauber obteve péssima performance neste sábado e vai formar a última fila. Felipe Nasr parte do 21º e penúltimo lugar.

Nico Rosberg garantiu a pole-position em casa neste sábado (Foto: Getty Images)

Saiba como foi o treino classificatório do GP da Alemanha de F1

A Mercedes era a grande favorita à pole-position em Hockenheim. Assim, Hamilton e Rosberg nem precisaram forçar tanto o ritmo para garantir passagem ao Q2. Sem problemas, os dois pilotos asseguraram suas vagas logo no início da sessão e voltaram aos boxes. Red Bull e Ferrari, equipes que se aproximaram dos prateados no terceiro treino livre, também conseguiram se colocar com tranquilidade. Restava mesmo era saber quais eram os eliminados: Sauber e Manor eram as favoritas à degola, ao lado da Renault.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Rio Haryanto foi o primeiro piloto a marcar tempo na tarde deste sábado em Hockenheim e cravou 1min17s701, logo sendo superado com facilidade pelos seus adversários. Um deles era Romain Grosjean, que perdeu cinco posições no grid de largada em razão de uma troca de câmbio promovia pela Haas.

A Mercedes colocou Hamilton e Rosberg na pista no Q1 com pneus macios, diferente de Red Bull e Ferrari, que deixaram os boxes com os supermacios, assim como a Williams. Mas Rosberg, mesmo com os compostos amarelos, subiu facilmente à ponta ao cravar 1min15s485, sendo superado logo depois por Hamilton, com 1min15s243, logo de cara a melhor marca do fim de semana. Daniel Ricciardo foi o terceiro.

A Sauber foi uma das grandes decepções do Q1, assim como Daniil Kvyat (Foto: Getty Images)

Na briga para fugir da degola, Pascal Wehrlein tinha grande desempenho e estava em 15º quando restava um minuto para o fim do Q1. Kevin Magnussen e Jolyon Palmer estavam nas últimas posições e buscavam ao menos escapar da eliminação. Um escapou: Palmer. K-Mag foi eliminado, assim como Wehrlein, que não conseguiu se manter entre os pilotos que foram ao Q2. Surpresa mesmo foi a eliminação de Daniil Kvyat, que fez companhia a Haryanto e à dupla da Sauber. Felipe Nasr e Marcus Ericsson vão fechar a última fila.

O Q2 começou com os dois carros da Mercedes novamente na pista. Desta vez, contudo, com os supermacios. No confronto direto entre Rosberg e Hamilton, o alemão cravou 1min14s839, mas Lewis foi ainda melhor: 1min14s748, 0s091 mais rápido. O duelo passava a indicar o tricampeão como favorito à pole-position em Hockenheim. Logo, os dois rivais voltaram aos boxes.

Em seguida vieram as outras equipes. Verstappen voltou a colocar a Red Bull em terceiro lugar, apenas 0s376 mais lento que Hamilton. O holandês era seguido por Räikkönen, que deixava Ricciardo e Vettel para trás.  Felipe Massa aparecia em décimo lugar, indicando que o brasileiro teria de suar muito para avançar ao Q3. A luta seria principalmente com a dupla da McLaren e Carlos Sainz Jr.

Felipe Massa garantiu sua ida ao Q2 na bandeira quadriculada (Foto: Getty Images)

Button acelerou bem, completou grande volta e passou em nono, mas foi superado em seguida por Gutiérrez, que surpreendeu com a Haas. Outro que acertou um tempo muito bom foi Hülkenberg, que pulou para sexto lugar num frenético fim de Q2. Mas no fim das contas, a Williams conseguiu se garantir com seus dois carros. Massa, na 'bacia das almas', se colocou em décimo, enquanto Bottas ficou em quinto. A dupla da Force India também avançou e deixou Fernando Alonso e Button para trás. Gutiérrez quase foi ao Q3, mas vai largar em 11º.

Os 12 minutos derradeiros definiram o dono da pole do GP da Alemanha. O primeiro a deixar os boxes era Vettel, mas o tetracampeão, mesmo correndo em casa, era um mero coadjuvante em Hockenheim. Logo vieram os carros da Mercedes, com Rosberg à frente de Hamilton. Na sequência, as duplas de Force India e Red Bull também foram à pista, enquanto a Williams reservou apenas uma tentativa para Bottas e Massa.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Em sua primeira volta rápida, Vettel registrou 1min15s619, sendo facilmente batido até mesmo por Räikkönen, que anotou 1min15s142. Só que aí vieram as Mercedes, ou melhor, a Mercedes de Hamilton, que conseguiu um tempo muito bom: 1min14s486. Rosberg, depois de ter feito a primeira melhor parcial da pista, abortou sua volta em virtude de um problema eletrônico e retornou aos boxes. 

Com Rosberg fora de combate naquele momento, a Red Bull se impôs perante a Ferrari e colocou Ricciardo em segundo lugar, apenas 0s240 atrás de Hamilton. Verstappen vinha em terceiro, à frente de Räikkönen, Vettel, Sergio Pérez e Nico Hülkenberg.

Restando pouco mais de quatro minutos para o fim do Q3, Rosberg voltou à pista para sua tentativa derradeira. Era tudo ou nada para o alemão, que precisava mostrar serviço em casa. Aí, o alemão foi muito aplaudido pela sua torcida depois de cravar 1min14s363 e assumir a pole provisória. Restava uma última tentativa a Hamilton, que ficou muito perto de bater a marca do rival, mas não teve jeito. Depois de passar a 1min14s470, Lewis viu o alemão vibrar em casa com sua 27ª pole na carreira.

Ricciardo confirmou o terceiro lugar, seguido por Verstappen, num ótimo desempenho da Red Bull. A Ferrari forma a terceira fila com Räikkönen largando à frente de Vettel. A Force India veio na sequência com outro piloto alemão, Nico Hülkenberg, que vai dividir a quarta fila do grid com Bottas, enquanto Pérez e Massa completam o top-10.

Depois da classificação, os comissários resolveram punir Sainz por ter atrapalhado Massa, demovendo o espanhol da Toro Rosso em três posições no grid. Hülkenberg também perdeu um posto, mas por um erro tosco da Force India, que fez o alemão usar no Q1 um jogo de pneus que deveria ter devolvido à Pirelli depois do TL3.

F1, GP da Alemanha, Hockenheim, grid de largada:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:14.363   12
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:14.470 +0.107 12
3 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:14.726 +0.363 14
4 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER   1:14.834 +0.471 12
5 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:15.142 +0.779 12
6 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:15.315 +0.952 14
7 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:15.530 +1.167 12
8 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES P +1 1:15.510 +1.147 15
9 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:15.537 +1.174 17
10 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:15.615 +1.252 13
11 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI   1:15.883 +1.520 14
12 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:15.909 +1.546 14
13 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:16.041 +1.678 11
14 30 JOLYON PALMER ING RENAULT   1:16.665 +2.302 14
15 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT   1:16.716 +2.353 8
16 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI P +3 1:15.989 +1.626 12
17 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES   1:16.717 +2.354 10
18 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI   1:16.876 +2.513 6
19 88 RIO HARYANTO INA MANOR MERCEDES   1:16.977 +2.614 9
20 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI P +5 1:16.086 +1.723 14
21 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:17.123 +2.760 6
22 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:17.238 +2.875 6
    TEMPO 107% Q1     1:19.568    
                 
RECORDE NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:14.363 30/07/2016  
MELHOR VOLTA LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:19.908 20/07/2014  
                 
    Condições do tempo   SOL  ar: 26ºC | pista: 40ºC  

#GALERIA(5744)

PADDOCK GP #39 DEBATE F1 E MOTOGP COM CONVIDADO ALEX BARROS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube