Rosberg devolve normalidade à F1 e coloca Mercedes na ponta no segundo treino livre do GP de Cingapura

A F1 voltou ao normal na noite de Cingapura. Nico Rosberg colocou a Mercedes na ponta no segundo treino livre, superando as ameaçadoras Ferrari e Red Bull. Com problema hidráulico, Lewis Hamilton foi apenas o sétimo. Felipe Massa foi só o 14º, enquanto Felipe Nasr apareceu quatro posições atrás

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Nico Rosberg foi o responsável por devolver a F1 à normalidade. Depois de ver a Red Bull liderar a primeira sessão do dia, a Mercedes voltou a determinar o ritmo já noite de Cingapura nesta sexta-feira (16). Com a pista toda iluminada em Marina Bay, o alemão fez bom uso dos compostos ultramacios na parte intermediária das atividades noturnas e cravou 1min44s152. A marca foi ainda 0s275 melhor que a de Kimi Räikkönen, o homem que mais se aproximou do carro prata do vice-líder do campeonato.

 
A Ferrari surgiu forte com o finlandês, mas Sebastian Vettel não conseguiu emendar o mesmo desempenho. Ainda que tenha dedicado boa parte da sessão aos pneus roxos, tentando tirar o máximo do carro vermelho, o tetracampeão ficou mesmo quinto. Entre os dois ferraristas, a Red Bull. 
 
Os energéticos se colocaram na terceira e na quarta colocações, com Max Verstappen novamente à frente de Daniel Ricciardo. O holandês carregava uma versão atualizada do motor. Ambos ficaram em torno de 0s4 atrás da Mercedes de Rosberg. 
 
E Lewis Hamilton? Além de sofrer com uma pequena falha hidráulica, o tricampeão teve de trabalhar duro no fim da noite, não conseguiu tirou proveito de seu W07 #44 e terminou apenas em sétimo, atrás de um sólido sexto posto conquistado por Nico Hülkenberg e a Force India.
 
Carlos Sainz, Fernando Alonso e Daniil Kvyat completaram a lista dos dez primeiros. Entre os brasileiros, Felipe Massa foi só o 14º, enquanto Felipe Nasr apareceu quatro posições atrás.
Nico Rosberg foi o mais veloz no TL2 em Cingapura (Foto: Beto Issa)

Confira como foi o segundo treino livre da F1 em Cingapura

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Os carros voltaram à pista já sob as luzes artificiais em Marina Bay nesta sexta-feira (16). Como de costume, os primeiros minutos foram dedicados apenas às voltas de instalação. Mas não demorou muito para a disparar o cronômetro em Cingapura. E quem primeiro surgiu à frente foi Esteban Gutiérrez, que saiu com a Haas calçada com os pneus supermacios – os de risca vermelha. Logo em seguida, os dois jovens da Manor se colocaram em segunda e terceiro, com Esteban Ocon à frente de Pascal Wehrlein, mas ambos optaram pela cautela e iniciaram seus stints com os compostos macios.
 
Aí a Ferrari enviou Sebastian Vettel na mesma configuração – Kimi Räikkönen, por outro lado, foi de supermacios. E o tetracampeão facilmente tomou a ponta. Só que não permaneceu na liderança por muito tempo. O finlandês logo o superou, mas também acabou sendo batido por Lewis Hamilton. Assim como os ferraristas, a Mercedes também decidiu testar estratégias diferentes.
 
Enquanto o tricampeão rodava com os vermelhos, Nico Rosberg veio à pista com os macios – os amarelos. Assim, Hamilton se colocou à frente com 1min45s275, impondo uma diferença de 0s8 para Räikkönen. Na comparação entre os dois carros da Mercedes, a diferença era de 1s3.
Daniel Ricciardo durante a segunda sessão em Cingapura (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Mas ainda faltava a Red Bull.

 
Os energéticos logo vieram, entretanto. Também usando os compostos supermacios, Daniel Ricciardo virou 0s345 abaixo da marca de Lewis e se posicionou em segundo. O companheiro Max Verstappen – o mais veloz na primeira sessão – ficou o terceiro melhor tempo, 0s7 acima de Hamilton e pouco mais de 0s3 mais lento que Ricciardo.
 
Räikkönen ainda se manteve em quarto, à frente de Sergio Pérez, Nico Hülkenberg, Daniil Kvyat, Carlos Sainz, Rosberg e Vettel, que completava os dez primeiros. Felipe Massa aparecia apenas em 11º, enquanto Felipe Nasr vinha apenas em 19º. Nestes primeiros minutos, Ricciardo ainda rodou e Fernando Alonso deu uma raspadinha no muro da reta principal – nada de sério para ambos, no entanto.
Aí, antes mesmo de a sessão alcançar a primeira meia hora, a Manor decidiu testar os ultramacios com Ocon. O xará Gutiérrez repetiu a configuração e trouxe junto os dois carros da Ferrari. Logicamente, os vermelhos saltaram para a ponta, com Kimi à frente de Sebastian – a diferença entre os pneus macios e ultramacios beirou os 2s nos carros italianos.
 
Não tardou, e o vice-líder do campeonato também veio à pista com os ultramacios. Rosberg virou 1min44s152 e tomou a ponta do finlandês, mas não muito, apenas 0s275. Quem ficou bem atrás foi Vettel, 1s. Hülk se colocou ali em quarto, à frente de Hamilton, Ricciardo, Verstappen, Pérez, Kvyat e Gutiérrez.

O único que não estava conseguindo se posicionar melhor na tabela era Hamilton, mesmo andando com os compostos mais macios. O inglês vinha brigando com o carro e, sem achar uma volta genuinamente limpa, seguia apenas em sexto, 1s1 atrás do líder Rosberg. O W07 #44 do tricampeão insistia em sair de traseira nas curvas mais traiçoeiras da pista asiática. 

Alonso escapou e deu um toque na parede durante o segundo treino em Cingapura (Foto: Reprodução/F1)

Aliás, o traçado de Marina Bay não estava perdoando os erros. Ricciardo rodou depois de uma escapada da trajetória. Ocon também saiu na curva 21, enquanto Grosjean chegou a tocar o muro, deixando uma das asas pelo caminho. 

Restando pouco mais de 30 minutos para o fim, as equipes iniciaram os stints em simulação de corrida, como também é de costume na segunda sessão de treinos. E quem inaugurou a fase de testar o ritmo de corrida foi Rosberg. Liderando a atividade, o alemão deixou os boxes com os ultramacios. Alguns minutos mais tarde, a Ferrari também mandou Vettel com a mesma tarefa e usando os compostos de marca roxa. E aí boa parte do grid começou a se dedicar ao desempenho pensando já no domingo.

Depois dos stints feitos com os ultramacios – provavelmente os compostos que serão escolhidos pela maioria para o início da corrida -, os pilotos também testaram os supermacios e os macios na parte final do treino. O único que ficou de fora dessa fase foi mesmo Hamilton. A Mercedes encontrou uma falha hidráulica no carro do inglês, que acabou o deixando preso nas garagens até o fim das atividades, fechando o dia em sétimo..

No fim, Rosberg garantiu mesmo a liderança, seguido por Räikkönen e Verstappen. Felipe Massa terminou em 14º, enquanto Felipe Nasr foi o 18º.

A F1 volta neste sábado, às 7h (de Brasília) para o terceiro treino livre e a classificação. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO.

#GALERIA(5795)
F1 2016, GP de Cingapura, Marina Bay, TL2:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:44.152   34
2 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:44.427 +0.275 34
3 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER 1:44.532 +0.380 29
4 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER 1:44.557 +0.405 26
5 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:45.161 +1.009 33
6 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:45.182 +1.030 35
7 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:45.275 +1.123 10
8 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI 1:45.507 +1.355 33
9 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:45.779 +1.627 30
10 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI 1:46.029 +1.877 35
11 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:46.063 +1.911 26
12 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:46.574 +2.422 30
13 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI 1:46.727 +2.575 36
14 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:46.856 +2.704 30
15 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:46.960 +2.808 30
16 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT 1:47.161 +3.009 30
17 30 JOLYON PALMER ING RENAULT 1:47.166 +3.014 34
18 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:47.531 +3.379 29
19 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI 1:48.391 +4.239 12
20 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:48.487 +4.335 32
21 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES 1:48.505 +4.353 33
22 31 ESTEBAN OCON FRA MANOR MERCEDES 1:48.823 +4.671 29
PADDOCK GP #46 TRAZ BOB KELLER E DEBATE VITÓRIAS DE FRAGA E PEDROSA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube