Rosberg nota alto desgaste de pneus em “condições malucas” na Malásia e rivais mais próximos

Líder em Sepang, Nico Rosberg citou o forte calor da Malásia nesta sexta-feira (28) e afirmou que o desgaste dos pneus está maior do que no ano passado. Germânico avaliou que os times mais rápidos estão mais próximos do que na Austrália

A cobertura completa do GP da Malásia no GRANDE PRÊMIO
As imagens da sexta-feira da F1 na Malásia
icone_TV Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Nico Rosberg foi o mais rápido nesta sexta-feira (28), primeiro dia de treinos livres para o GP da Malásia de F1. O piloto da Mercedes cravou 1min39s909 na melhor de suas 49 voltas em Sepang e fechou o dia com 0s035 de vantagem para Kimi Räikkönen, o segundo colocado.
 
Após a sessão, Rosberg citou as difíceis condições do traçado malaio por conta do forte calor e avaliou que os pneus estão se desgastando mais rapidamente do que na prova do ano passado.
Nico Rosberg se concentra antes do primeiro treino livre em Sepang (Foto: Getty Images)
“As condições estavam malucas”, comentou Rosberg. “Nas temperaturas muito, muito altas, é um grande desafio acertar tudo. Os carros estão no limite e o desgaste do pneu foi maior do que o esperado hoje – estamos escorregando um pouco mais este ano, talvez por conta da redução no nível de downforce”, ponderou. 
 
De acordo com Nico, a Mercedes ainda está tendo alguns pequenos problemas, o que a impediu que extrair o máximo nesta sexta. 
 
“Nós ainda estamos tendo alguns pequenos problemas e, portanto, não conseguimos maximizar tudo hoje”, justificou. “Os times mais rápidos parecem estar mais próximos do que na Austrália, então nós temos que trabalhar ao longo da noite para melhorar nosso nível de performance”, encerrou.

'TOP GEAR BARBADOS' com LEWIS HAMILTON e o GRANDE PRÊMIO

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube