Sainz relata susto com acidente do pai no Rali Dakar e fala em dívida com padrinho Alonso: “Sem ele, não estaria na F1”

Carlos Sainz Jr. destacou a importância de Fernando Alonso em sua carreira e avaliou que, sem o asturiano, talvez não tivesse chegado à F1. Piloto da Toro Rosso relatou o susto que tomou com o forte acidente sofrido pelo pai durante o Rali Dakar

 

Carlos Sainz Jr. afirmou que não sabe se teria chegado a F1 sem a ajuda de Fernando Alonso. O piloto da Toro Rosso avaliou que deve “muitíssimo” ao rival da McLaren.

 
Na noite de quarta-feira (11), Sainz participou do humorístico ‘El Hormiguero’, na emissora espanhola Antena 3, e destacou a importância de Alonso em sua carreira.
Carlos Sainz Jr. destacou importância de Fernando Alonso em sua carreira (Foto: Red Bull Content Pool)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Ele me apadrinhou desde os 15 anos, me ajudou muito e creio que, sem Fernando, não estaria aqui”, disse Sainz. “Eu lhe devo muitíssimo”, ressaltou.
 
Ainda, o titular da Toro Rosso contou como foi acompanhar a distância o forte acidente sofrido pelo pai durante o Rali Dakar. No último dia 5, quando restavam cerca de oito quilômetros para chegar à meta e concluir a quarta especial, na chegada à Bolívia, em Tupiza, Sainz e seu navegador Lucas Cruz, sofreram um grave acidente a bordo do Peugeot 3008 DKR. A dupla perdeu o controle do protótipo, capotou várias vezes e despencou de um barranco de quase 20m de altura, destruindo o carro. Por muita sorte, ambos escaparam praticamente ilesos.
 
“Ele não aparecia nas parciais, a organização dizia que estava parado e achava que era falha de confiabilidade ou humana e, bom, foi humana”, contou. “Depois de meia hora, ele nos ligou pelo telefone satélite, mas não dava para ouvi-lo e eu e minha mãe estávamos agarrados ao telefone”, continuou.
 
“Ele nos disse que tinha caído de um barranco, mas estava bem”, relatou. “Foi um alívio depois de ver as imagens, porque, meu deus!”, completou.
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube