Sem Brasil, com Arábia Saudita e abertura no Bahrein: como F1 desenha calendário de 2021

Fórmula 1 planeja calendário recorde para a temporada 2021 com a possível chegada do GP da Arábia Saudita. Brasil ainda negocia, mas pode ficar de fora do próximo campeonato

A Fórmula 1 entrou oficialmente na segunda metade da temporada 2020. Com o campeonato se aproximando da reta final, a categoria passa a desenhar o calendário do próximo ano, ainda sofrendo com impactos da pandemia do coronavírus que forçam algumas mudanças.

Segundo o site RaceFans, é improvável que a Austrália receba a abertura do campeonato, algo que é tradicional da Fórmula 1 desde que a prova passou a ser realizada no Albert Park, em Melbourne. Sem a garantia da presença de público em março, a organização do GP negocia um desconto na taxa paga ao Liberty Media, e a prova deve ser deslocada para setembro, perto das etapas de Singapura e do Japão.

Com isso, a abertura deve acontecer no Bahrein, assim como em 2006 e 2010. O circuito de Sakhir também é o favorito a receber três dias de pré-temporada, o que facilitaria a logística para as equipes antes do início do campeonato.

A Fórmula 1 negocia para visitar Jeddah, na Arábia Saudita (Foto: Reprodução/Twitter)

A Arábia Saudita negocia para receber uma corrida de rua em Jeddah. Apesar da logística favorecer a presença no início do campeonato, perto do GP do Bahrein, a maior possibilidade é que a nova praça ocupe o lugar do Brasil. O contrato da corrida, presente no calendário desde 1973, ainda não foi renovado. Como as obras para provas de rua exigem tempo, é possível que o evento saudita aconteça antes do GP de Abu Dhabi.

Entre as “provas extras” adicionadas em 2020, a Turquia demonstra o desejo de permanecer, e pode substituir alguma praça que ainda não renovou contrato, como a Espanha. Por motivos logísticos, a prova no Istambul Park seria jogada para setembro, após o GP da Itália e antes da Rússia.

Istambul está em uma lista junto de Portimão (Portugal), Nürburgring e Hockenheim (Alemanha) como provas reservas, que entram no calendário em caso de desistência de outras praças. Mugello é improvável, já que a edição de 2020 só aconteceu pela baixa presença de público. Um fim de semana dentro da normalidade no circuito saturaria a infraestrutura local além dos limites.

Com planejamento de 22 corridas, o Liberty Media quer tentar maximizar os lucros aos times e para si enquanto mantém flexibilidade com logística eficiente. O planejamento inicial tem esta possibilidade:

 ETAPALOCAL
1 GP DO BAHREINSAKHIR
2 GP DO VIETNÃHANÓI
3 GP DA CHINAXANGAI
4 GP DO AZERBAIJÃOBAKU
5 GP DA HOLANDAZANDVOORT
6 GP DA ESPANHABARCELONA
7 GP DE MÔNACOMONTE CARLO
8 GP DO CANADÁMONTREAL
9 GP DA ÁUSTRIARED BULL RING
10 GP DA FRANÇAPAUL RICARD
11 GP DA INGLATERRASILVERSTONE
12 GP DA HUNGRIAHUNGARORING
13 GP DA BÉLGICASPA-FRANCORCHAMPS
14 GP DA ITÁLIAMONZA
15 GP DA RÚSSIASÓCHI
16 GP DE SINGAPURAMARINA BAY
17 GP DO JAPÃOSUZUKA
18 GP DA AUSTRÁLIAMELBOURNE
19 GP DOS ESTADOS UNIDOSCIRCUITO DAS AMÉRICAS
20 GP DA CIDADE DO MÉXICOHERMANOS RODRIGUEZ
21 GP DA ARÁBIA SAUDITAJEDDAH
22 GP DE ABU DHABIYAS MARINA

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube