F1

Sem explicação para 'Q3 duplo', Sainz diz que resultado da McLaren era “impensável há três ou quatro meses”

Enfim, um alento. Com Carlos Sainz em sétimo e Lando Norris em nono, a McLaren entrou com tudo no Q3. Segundo Sainz e Norris, um resultado inesperado e que mostra o trabalho sério da equipe

Grande Prêmio / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
Pela primeira vez desde 2017, neste sábado (30), no Bahrein, a McLaren conseguiu colocar os dois carros no Q3 em um treino de classificação. Carlos Sainz larga na sétima colocação, enquanto Lando Norris classificou em décimo e sai em nono, por conta de uma punição a Romain Grosjean. Uma força inimaginável há alguns meses.
 
Segundo Sainz, que classificara apenas na 18ª posição no GP da Austrália, é um resultado que deixa claro o crescimento apresentando por meio de um trabalho sério. 
 
"Parabéns para todo o time, porque entramos com os dois carros no Q3, que é algo que não acontecia há muito tempo. Mostra que estamos trabalhando bem e indo na direção correta. Uma pré-temporada e segunda metade difícil do ano passado passaram [enquanto a equipe] tentava entender os problemas com o carro de 2018, mas agora está se pagando', afirmou.
 
"Estamos aprendendo e melhorando o carro, e então chegamos aqui hoje, quase como melhores do resto, algo impensável há três ou quatro meses. Estávamos 0s5 atrás desse lugar", seguiu.
Lando Norris (Foto: Beto Issa)
O espanhol nem sequer tinha uma explicação para a recuperação da McLaren no Bahrein.
 
"É difícil entender o motivo de estarmos tão perto ou para tudo ter ficado tão acirrado. É melhor e mais divertido para os espectadores. Acredito que hoje nós quase batemos a Red Bull - estávamos quase 2s atrás no ano passado. E vencemos uma Red Bull, na verdade, a do Gasly. É tudo meio estranho, mas melhor", finalizou.
 
Já Lando Norris admitiu ter errado na volta decisiva do Q3, mas destacou que isso não é capaz de diminuir a importância do resultado da equipe.
 
"Colocar os dois carros no Q3 é bem positivo para a equipe. Demos alguns passos adiante, o que dá muita confiança para todos nós. Eu cometi alguns erros aqui e ali, nada grande, uma travada de pneus na curva dez que foi o mais complicado. Force um pouco demais. Mesmo assim foi Q3, e estou bem feliz", finalizou.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha o GP do Bahrein, no domingo, EM TEMPO REAL. A largada está marcada para as 12h (de Brasília).