F1

Sem substituto definitivo para Whiting, FIA mantém Masi como diretor de prova da F1 no Bahrein

Michael Masi agiu como substituto de Charlie Whiting no GP da Austrália, muito por ser diretor de prova do Supercars. Enquanto a FIA trabalha para achar um nome definitivo, Masi segue cumprindo a função no Bahrein

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
Michael Masi, escolhido como substituto de última hora de Charlie Whiting no GP da Austrália, segue como diretor de prova da F1 no Bahrein. O dirigente foi escolhido inicialmente por trabalhar na Supercars – campeonato australiano de turismo, que fazia preliminar em Melbourne –, tendo agora chance de dar sequência ao trabalho.
 
Apesar de ser capaz de agir como diretor de prova da F1, Masi tem experiência focada no turismo. O Supercars é a casa do dirigente desde 2015. Mesmo sem tanto contato com o campeonato de monopostos, Michael é capaz de agir como substituto provisório de Whiting.
Michael Masi (Foto: Reprodução/Twitter)
A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) ainda tem dificuldades para definir quem assume em definitivo a condição de diretor de prova. Whiting não tinha substitutos imediatos, se consolidando no cargo desde a temporada 1997. As funções do diretor de prova incluem checar a estrutura dos autódromos e dialogar com pilotos e dirigentes a respeito de qualquer problema ou desentendimento em um fim de semana de GP.
 
Whiting morreu de forma inesperada dias antes do GP da Austrália, quando já estava em Melbourne. Depois se descobriu que a causa foi uma embolia pulmonar. A perda pegou o paddock da F1 de surpresa e causou comoção, que inclusive atravessou o oceano e se fez presente na Indy.
 
O GP do Bahrein acontece no próximo fim de semana, com atividades entre os dias 29 e 31 de março.