Speed trap: confira velocidades máximas de cada piloto durante treino classificatório do GP do México

A tabela das velocidades finais obtidas por cada piloto neste sábado de treino classificatório mostrou a força do motor Ferrari. Kimi Räikkönen foi o mais veloz e aferiu 356,4 km/h no fim da grande reta do Autódromo Hermanos Rodríguez

A altitude de 2.200 m da Cidade do México proporciona um desafio diferente aos motores turbo híbridos desta nova geração da F1. Por conta do ar rarefeito, mesmo que as equipes optem por acertos de maior arrasto, os motores conseguem desenvolver grande potência. Prova disso é a tabela das maiores velocidades finais deste sábado (27) de treino classificatório no Autódromo Hermanos Rodríguez. O motor Ferrari mostrou toda a sua força com Kimi Räikkönen registrando 356,4 km/h como a maior velocidade no fim da grande reta mexicana.
 
Os quatro primeiros colocados da tabela contam com carros empurrados por motor Ferrari. Além de Räikkönen, primeiro colocado, a relação aponta Marcus Ericsson, com a Sauber, em segundo com 354,2 km/h de velocidade final. A marca foi a mesma obtida pouco depois por Sebastian Vettel, enquanto Charles Leclerc registrou 352,1 km/h.
 
Se o motor Ferrari não foi tão determinante para a Ferrari, que vai largar apenas em quarto com Vettel e sexto com Räikkönen, acabou por ser um trunfo a mais para a Sauber, que colocou seus dois carros entre os dez primeiros: Leclerc e Ericsson vão fechar a quinta fila do grid de largada.
Kimi Räikkönen ficou longe da pole, mas registrou a maior velocidade final do sábado (Foto: Ferrari)

O carro mais veloz do sábado dentre os empurrados pelo motor Mercedes foi a Force India de Esteban Ocon, que aferiu 350,3 km/h, ficando em quinto lugar no speed trap do treino classificatório, sendo seguido pela Williams de Lance Stroll, com 350 km/h. Aí aparece a Haas empurrada pelo motor Ferrari com Kevin Magnussen em sétimo e, depois, a Force India Mercedes de Sergio Pérez, os dois na casa de 349 km/h. 

 
Lewis Hamilton, com a Mercedes alcançando 348 km/h, e Romain Grosjean, da Haas dotada de motor Ferrari, com 347,8 km/h, fecharam a lista dos dez primeiros.
 
A curiosidade é que o carro empurrado por motor Renault melhor posicionado na tabela foi o de Max Verstappen. Segundo colocado no grid do GP do México, o holandês aferiu 346,5 km/h e ficou em 13º no speed trap do dia, sendo seguido pelas Toro Rosso-Honda de Brendon Hartley e Pierre Gasly. 
 
Daí em diante, apenas carros impulsionados por motor Renault: Nico Hülkenberg, 17º com 343 km/h; Daniel Ricciardo, dono da pole-position no México e com velocidade final em 341,9 km/h; e Carlos Sainz, com 341,6 km/h. O que mostra o bom desempenho, sobretudo da Red Bull, é o grande equilíbrio do chassi. 
 
Dentre as três equipes empurradas pelo motor francês, a McLaren ficou nas duas últimas posições: Fernando Alonso aferiu 339,3 km/h, enquanto Stoffel Vandoorne foi bem mais lento, com 335,7 km/h. Uma diferença de mais de 20 km/h do belga em relação à maior velocidade final do sábado, de Räikkönen.
O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP do México de F1 neste fim de semana com a repórter Evelyn Guimarães.
 
E o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br.

F1 2018, GP do México, Autódromo Hermanos Rodríguez, classificação, speed trap: 
1 K RÄIKKÖNEN 356,4
2 M ERICSSON 354,2
3 S VETTEL 354,2
4 C LECLERC 352,1
5 E OCON 350,3
6 L STROLL 350,0
7 K MAGNUSSEN 349,6
8 S PÉREZ 349,4
9 L HAMILTON 348,0
10 R GROSJEAN 347,8
11 S SIROTKIN 347,2
12 V BOTTAS 347,2
13 M VERSTAPPEN 346,5
14 B HARTLEY 345,9
15 P GASLY 345,7
16 N HÜLKENBERG 343,0
17 D RICCIARDO 341,9
18 C SAINZ JR 341,6
19 F ALONSO 339,3
20 S VANDOORNE 335,7

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube