Chefão diz que F1 vai na contramão da Superliga ao “tentar controlar custos”

Na esteira da ideia natimorta da Superliga no futebol, Stefano Domenicali disse que a Fórmula 1 caminha em direção oposta para buscar equilibrar os custos e ser mais justa

Volta rápida na pista de Miami, que recebe a F1 em 2022 (Vídeo: Miami)

Após o polêmico nascimento e a celebrada morte da Superliga, liga separatista criada por clubes de ponta do futebol europeu para competir com a Liga dos Campeões, principal torneio interclubes do Velho Continente, Stefano Domenicali, CEO e presidente da Fórmula 1, discorreu sobre o assunto e apontou medidas tomadas pela categoria, como a implementação de um teto orçamentário, adotado a partir de 2021. No entendimento do dirigente italiano, a principal categoria do esporte a motor tem de caminhar justamente na contramão do conceito da Superliga ao buscar um maior equilíbrio de forças.

Domenicali, que já viu a Fórmula 1 discutir uma separação em duas oportunidades, a primeira nos anos 2000, com a possibilidade da criação da ‘Grand Prix World Championship’ e em 2009, com o burburinho da criação da FOTA (Fórmula One Team Association, a Associação das Equipes de Fórmula 1), comentou a respeito do caso apontando soluções para o problema.

LARGADA; GP DO BAHREIN; F1; FÓRMULA 1;
A Fórmula 1 busca maior igualdade com o teto orçamentário, na contramão do que quis a Superliga (Foto: Bahrain International Circuit)

“Na Fórmula 1, já tivemos duas vezes essa situação em que havia o risco de um campeonato separatista para tentar trazer para para as equipe mais resultados do ponto de vista financeiro”, disse Domenicali em entrevista ao canal italiano Sky Sports.

“Na Fórmula 1, no momento, começamos a ir no caminho oposto: tentando cortar custos. Não é uma coincidência que este ano é o primeiro com o teto orçamentário, o que da uma dimensão diferente da saúde financeira das equipes. Acho que este é o primeiro problema do mundo futebolístico: se puder dizer, eles deveriam mudar isso rapidamente”, declarou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Somado ao teto orçamentário implementado a partir deste ano na categoria, Domenicali falou sobre as mudanças previstas a partir de 2025, que visam transformar a Fórmula 1 em uma categoria ecologicamente mais correta, partindo pelo uso de combustíveis sustentáveis. “Nós seremos uma Fórmula 1 híbrida, tendo combustível ecossustentável. Temos muitas atividades como essa na sociedade, o que dá oportunidade de sermos protagonistas”, finalizou.

A próxima etapa da F1 acontece neste fim de semana, em 2 de maio. A categoria vai para Portimão, casa do GP de Portugal. Tudo com cobertura completa do GRANDE PRÊMIO.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar