Superado por Stroll, Pérez reclama de tonturas na Hungria: “Não me senti 100%”

Sergio Pérez vai largar na quarta colocação neste domingo em Hungaroring. O mexicano destacou o “ótimo resultado” para a Racing Point, que também colocou Lance Stroll na terceira colocação, mas queixou-se de dores no pescoço e tonturas: “Aconteceu de repente”

A Racing Point alcançou o melhor resultado da sua curta história como equipe da Fórmula 1 ao colocar, na segunda fila do grid de largada do GP da Hungria, Lance Stroll, em terceiro, e Sergio Pérez na quarta colocação. Mas o mexicano não ficou completamente feliz com a tarde deste sábado (18) no circuito de Hungaroring. Nem tanto pelo seu desempenho ou por não ter superado o companheiro de equipe, mas por conta de um inesperado problema de saúde.

“Da minha parte, muitas coisas aconteceram. Não me senti 100% durante a classificação. Por algum motivo, comecei a sentir tonturas durante a sessão, então preciso checar com meu fisioterapeuta o que está acontecendo e espero que esteja tudo bem para amanhã”, explicou o mexicano de 30 anos, que marcou 1min14s545, contra 1min14s377 de Stroll.

F1; FÓRMULA 1; GP DA HUNGRIA; CLASSIFICAÇÃO; SERGIO PÉREZ; RACING POINT;
Sergio Pérez ressaltou a estratégia escolhida pela Racing Point para a corrida (Foto: Racing Point)

Questionado sobre o que o levou a se sentir tão mal nesta tarde, Pérez disse não saber.

“Estou com um pouco de dor no pescoço desde ontem. Aconteceu de repente. Meu pescoço dói um pouco, mas, de repente, comecei a me sentir tonto em alguns trechos do circuito. Mesmo assim, com tudo isso, ficar em quarto é um bom resultado para amanhã”, ressaltou.

Ao mesmo tempo em que tem o futuro na Racing Point, futura Aston Martin, em xeque para 2020, Pérez ressaltou o momento da equipe nesta temporada. E acredita que, se mantiver a forma exibida desde sexta-feira, pode deixar a Hungria com outro bom resultado na temporada.

“Estou feliz com os resultados da equipe. E espero que amanhã possamos encaixar tudo na corrida e somar muitos pontos. Temos um bom ritmo”, ressaltou o piloto de Guadalajara, que destacou a estratégia escolhida pela Racing Point para a corrida. Tanto Pérez quanto Stroll conseguiram fazer seus melhores tempos com os pneus médios e vão largar com eles no domingo, em tática semelhante à adotada pela Mercedes.

“Estamos largando com os pneus médios, então acho que isso pode nos ajudar amanhã. Acreditamos que os pneus macios podem sofrer dificuldades no primeiro stint”, concluiu.

Neste domingo, o Briefing entra ao vivo às 9h (Brasília, GMT -3) o pré-corrida do GP da Hungria de F1 com análise da classificação e as últimas informações antes da largada da terceira etapa do Mundial 2020. Inscreva-se no canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube e ative as notificações.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube