Suspensão ativa hidráulica é chave para bom desempenho do W04 no começo de 2013, diz revista alemã

De acordo com a revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, a Mercedes levou três anos para desenvolver o ‘Fric’, sistema de suspensão ativa acionada hidraulicamente, o que é legal perante o regulamento técnico da F1

 

Um moderno, audacioso e misterioso projeto desenvolvido pela Mercedes pode ser a chave para o bom desempenho mostrado por Lewis Hamilton e Nico Rosberg, tanto nos testes de inverno como também no primeiro dia de treinos livres do GP da Austrália. Segundo a revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, a escuderia de Brackley levou cerca de três anos para desenvolver um sistema de suspensão ativa acionada hidraulicamente, o que é legal perante o regulamento técnico da F1.

O sistema de suspensão ativa foi uma das grandes inovações desenvolvidas pela Williams no fim dos anos 80, ainda quando Nelson Piquet e Nigel Mansell dividiam os boxes da equipe. Mais tarde, o fabuloso FW14, projetado por Adrian Newey, tinha a suspensão ativa eletrônica, o que foi determinante para o bólido ser um dos melhores da F1 em todos os tempos e dar a Mansell seu único título mundial, em 1992, repetindo a façanha com Alain Prost no ano seguinte.

A nova Flecha de Prata tem, segundo a 'Auto Motor und Sport', sistema de suspensão ativa (Foto: Getty Images)

A partir de 1994, quando Ayrton Senna assumiu a vaga de Prost no cockpit de primeiro piloto da Williams, o sistema de suspensão ativa controlado eletronicamente foi banido pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

Entretanto, 20 anos depois de a Williams faturar seu último título usando a suspensão ativa, a Mercedes, chefiada por Ross Brawn, parece ter encontrado uma grande solução. O sistema, batizado pela equipe de ‘Fric’, explica, segundo a emissora alemã RTL, o bom desempenho dos novos W04 no setor 2 do circuito de Barcelona durante os testes realizados na pré-temporada.

A ‘Auto Motor und Sport’ informa também que a Sauber também está trabalhando no desenvolvimento de sistema semelhante ao que a Mercedes vem usando neste começo de Mundial deste ano.

Acompanhe a cobertura do GP da Austrália no GRANDE PRÊMIO
Victor Martins: O conclave da F1
Curta a página do Grande Prêmio no Facebook
Siga o Grande Prêmio no Twitter

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube