Verstappen aponta motor Renault como responsável por ultrapassagens agressivas: “Não tinha como passar nas retas”

A falta de potência do motor Renault impediu que Max Verstappen ultrapassasse com facilidade nas retas, explicou o novato. A boa notícia é que, precisando tirar um coelho da cartola, o holandês conseguiu aplicar algumas das melhores manobras da temporada

Max Verstappen era apenas um estreante de 17 anos em 2015, mas se portou como um veterano quando precisou ultrapassar seus adversários. O holandês, que acabou sendo eleito o piloto com ultrapassagem mais bonita da temporada, chamou atenção por encontrar espaços que outros pilotos não costumam ver. Já de férias, o adolescente apontou um responsável pelas ações arriscadas: o fraco motor Renault.
 
De acordo com Verstappen, sua Toro Rosso não conseguia concluir as manobras nas retas, justamente por falta de potência. Com isso, o novato precisou apelar para freadas tardias e curvas fechadas para tomar posições.
 
“Definitivamente isso fez minhas ultrapassagens mais interessantes. Se tivéssemos um motor muito bom, simplesmente passaríamos nas retas. Teríamos resultados similares, mas não deixaria as coisas tão interessantes”, contou Verstappen, em entrevista ao ‘Motorsport.com’.
Max Verstappen ultrapassa Pérez em Interlagos, um dos pontos altos da prova (Foto: Reprodução/F1)
“Então, por um lado, isso significou que tive que inventar umas boas manobras, já que não tinha o motor para passar nas retas, como os outros caras. Por outro lado, você quer um bom motor para andar um pouco acima, isso é fato”, seguiu.
 
Para 2016, Max deve conseguir a tão esperada potência extra – mas não muita. A Toro Rosso, brigada com a Renault, conseguiu um acordo para receber unidades de potência da Ferrari, mas em uma versão desatualizada.
 
E não é só o motor que deve melhorar em 2016. Correndo contra o relógio, a Toro Rosso está aplicando uma rotina de trabalho insana para ficar com o carro pronto em tempo. E, pelo que já viu, Max pensa que o trabalho está sendo bem feito.
 
“Acho que, se tivermos um motor para o próximo ano com um pouco mais de potência, podemos seguir avançando. Em termos de avanço do carro, as coisas parecem bem promissoras, apesar de não saber o que os outros times estão fazendo. Mas é certo que mais potência será melhor para nós”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube