Verstappen surpreende Mercedes e lidera TL1 na Inglaterra. De volta, Hülkenberg é 9º

A movimentada manhã de sexta-feira em Silverstone marcou o regresso de Nico Hülkenberg à Fórmula 1. O alemão foi bem e ficou entre os dez primeiros com a Racing Point. Lá na frente, surpresa: Max Verstappen bateu a dupla da Mercedes

A Fórmula 1 abriu os trabalhos do GP da Inglaterra de Fórmula 1 em uma movimentada manhã de sexta-feira (31) em Silverstone. Minutos antes do início da sessão, todos os holofotes estavam voltados para a Racing Point e Nico Hülkenberg, que está de volta à categoria para substituir Sergio Pérez, infectado pelo Covid-19 e baixa de última hora. O alemão, que chegou a reclamar do cockpit apertado da ‘Mercedes rosa’, andou até bem e se colocou entre os dez primeiros colocados. Na ponta, quem esperava ver Lewis Hamilton como o mais rápido se surpreendeu com a presença da Red Bull de Max Verstappen, líder do primeiro treino livre do fim de semana.

O holandês marcou 1min27s422 com pneus macios e desbancou o hexacampeão do mundo em 0s474. Destaque também para Lance Stroll, que voltou a ter um bom rendimento com a Racing Point e fechou em terceiro, desbancando a Red Bull de Alexander Albon, quarto, a Ferrari de Charles Leclerc, em quinto, e só então a Mercedes de Valtteri Bottas, que completou em sexto.

Em seguida, terminaram os dois carros da Renault: Esteban Ocon foi o sétimo, seguido por Daniel Ricciardo. Hülkenberg completou a manhã em nono, 1s170 atrás do líder da sessão. E Daniil Kvyat, com a AlphaTauri, fechou a lista dos dez primeiros. O único dentre os 20 pilotos que não treinou foi Sebastian Vettel, uma vez que a Ferrari detectou problemas no intercooler da SF1000.

F1; FÓRMULA 1; F1 2020; MAX VERSTAPPEN; RED BULL; SILVERSTONE; TL1; GP DA INGLATERRA;
Max Verstappen liderou o primeiro treino livre do GP da Inglaterra (Foto: Red Bull Content Pool)

O segundo treino livre do GP da Inglaterra está marcado para 11h (horário de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o primeiro treino livre do GP da Inglaterra de F1

A manhã que marcou a abertura do fim de semana da quarta etapa da temporada teve Nico Hülkenberg e a Racing Point como o centro das atenções. O alemão de 32 anos foi chamado de última hora para substituir Sergio Pérez, piloto mexicano que foi infectado pelo Covid-19 nesta semana. Depois de uma verdadeira correria, com direito a teste para novo coronavírus em Silverstone e, do outro lado do circuito, fazer o molde para o assento do carro, Hülk foi confirmado depois de testar negativo, vestiu o macacão e entrou novamente em um carro de F1, colocando o numeral #27 na ‘Mercedes rosa’ da Racing Point para acelerar no primeiro treino livre.

A sessão começou com forte calor, beirando os 30ºC de temperatura ambiente e 37,6ºC no asfalto. Depois das habituais voltas de instalação, Kimi Räikkönen abriu a tabela de tempos. Pouco depois, o ‘Homem de Gelo’ rodou na pista e, em seguida, o mesmo aconteceu com Antonio Giovinazzi. O incidente com o italiano destruiu os pneus do carro, espalhou detritos na pista e levou a direção de prova a acionar a bandeira vermelha quando o treino chegava perto da primeira meia hora.

F1; FÓRMULA 1; NICO HÜLKENBERG; RACING POINT; SILVERSTONE; GP DA INGLATERRA;
Nico Hülkenberg entra na ‘Mercedes rosa’ para substituir Sergio Pérez no GP da Inglaterra (Foto: Pirelli)

Antes da interrupção, Max Verstappen aparecia como o líder da tabela de tempos após as primeiras voltas. O holandês tinha 1min29s192 como melhor tempo, seguido pela McLaren de Lando Norris. Mas a dupla da Mercedes, Lance Stroll e Hülkenberg, por exemplo, ainda não tinham tempos registrados àquele momento.

Durante a paralisação, a Ferrari anunciou que Sebastian Vettel não iria à pista pela manhã. A escuderia de Maranello disse que “detectou algo errado com o sistema de intercooler do carro da Ferrari”, de modo que era necessário um tempo para checar o problema e deixar tudo pronto para o tetracampeão voltar e acelerar no segundo treino.

A sessão foi retomada quando restavam 50 minutos para a bandeirada. Foi quando a Mercedes mandou seus carros para a pista para as voltas rápidas, assim como a Racing Point. No primeiro giro, Valtteri Bottas marcou 1min28s869, enquanto Stroll virou somente 0s010 mais lento. Lewis Hamilton, com novo MGU-K instalado pela equipe hexacampeã da F1, se colocou momentaneamente em quarto, atrás da Red Bull de Verstappen, e Hülkenberg ficou 1s242 atrás do novo companheiro de equipe depois da sua primeira volta pra valer no seu regresso à F1.

F1; FÓRMULA 1; MERCEDES; VALTTERI BOTTAS; GP DA INGLATERRA; TL1
Valtteri Bottas chegou a liderar pela manhã, mas fechou o TL1 só em sexto (Foto: Mercedes)

Com pneus duros, Verstappen voltou à segunda colocação com tempo quase idêntico ao de Bottas, que o fez com os macios. Mas Hamilton tratou de colocar o Mercedes #44 na liderança da tabela de tempos com 1min29s124, sendo 0s5 mais rápido que Valtteri e Max, também com os pneus ‘vermelhos’.

O finlandês conseguiu melhorar seu tempo instantes depois para ficar 0s176 atrás do companheiro de equipe. Já Hülkenberg aparecia em oitavo na tabela de tempos, 1s257 mais lento que Hamilton e pouco mais de 0s7 atrás de Stroll.

Só que a dobradinha da Mercedes foi quebrada por Verstappen, que calçou pneus macios e voltou à pista para virar 1min27s422, tempo 0s474 mais rápido que o de Hamilton. Stroll também melhorou e subiu para terceiro, seguido por Alexander Albon, que avançou para a quarta posição, mas distante 0s707 da marca do seu colega de equipe na Red Bull.

Outro que melhorou sua marca foi Hülkenberg, que subiu para a sexta posição com pneus médios e foi 0s6 mais lento que Stroll. Segundos depois, o alemão, que chegou a reclamar do assento apertado da ‘Mercedes rosa’, acabou sendo superado pela Ferrari de Charles Leclerc e pela Renault de Esteban Ocon.

Pilotos como Lando Norris e Ocon tiveram tempos deletados porque excederam os limites da pista na curva 15. Tal cenário tende a ser uma tônica para a sequência do fim de semana.

Quando restavam 15 minutos para o fim da sessão, a Mercedes mandou novamente Hamilton e Bottas para a pista. Mas foi somente para simulações de corrida. A ponta da manhã ficou mesmo com Max Verstappen.

Fórmula 1 2020, GP da Inglaterra, Silverstone, treino livre 1:

1M VERSTAPPENRed Bull Honda1:27.422 27
2L HAMILTONMercedes1:27.896+0.47427
3L STROLLRacing Point Mercedes1:28.004+0.58222
4A ALBONRed Bull Honda1:28.129+0.70724
5C LECLERCFerrari1:28.221+0.79922
6V BOTTASMercedes1:28.519+1.09729
7E OCONRenault1:28.559+1.13726
8D RICCIARDORenault1:28.575+1.15322
9N HÜLKENBERGRacing Point Mercedes1:28.592+1.17023
10D KVYATAlphaTauri Honda1:28.868+1.44621
11P GASLYAlphaTauri Honda1:28.909+1.48724
12C SAINZ JRMcLaren Renault1:28.988+1.56624
13L NORRISMcLaren Renault1:28.990+1.56822
14R GROSJEANHaas Ferrari1:29.576+2.15423
15K MAGNUSSENHaas Ferrari1:29.746+2.32425
16K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari1:29.746+2.32424
17G RUSSELLWilliams Mercedes1:29.899+2.47723
18A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari1:29.925+2.50317
19N LATIFIWilliams Mercedes1:30.703+3.28120
20S VETTELFerrari 2
  Tempo 107%1:33.542+6.120 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube