Vettel até admite fase ruim na F1, mas minimiza: “Também não é um desastre”

Sebastian Vettel fez uma avaliação da fase que atravessa na F1 e das críticas que recebe. O ferrarista admitiu que não está satisfeito com seu desempenho, mas acha que é só uma questão de acertar os detalhes. Seb também falou que a origem de seus problemas não é mental

Depois da rodada no GP da Itália, Sebastian Vettel se viu novamente alvo de críticas severas, especialmente da imprensa italiana, que não o poupou após mais um erro na comparação com a vitória de Charles Leclerc. Falando sobre a fase que atravessa na carreira, marcada por muitas falhas e a derrota para Lewis Hamilton, o alemão admitiu que não está feliz com a forma como vem pilotando, mas acredita que pode virar o jogo antes do fim da temporada. 
 
No momento, o tetracampeão ocupa a quinta colocação no Mundial de Pilotos, com uma desvantagem de 115 pontos para o líder, Lewis Hamilton. Seb não vence há mais de um ano e ainda está atrás do companheiro de Ferrari, Leclerc. Questionado sobre como avaliação seu desempenho, Vettel respondeu: "Considero que, obviamente, não é ótimo, mas também não é um desastre. Não é o nível que quero me apresentar, mas essas coisas podem acontecer com todos nós de vez em quando."
 
Vettel, na verdade, vem se envolvendo uma série de erros, que o limaram das disputas de título com Hamilton em 2017 e em 2018. Mas a chegada do jovem Leclerc agora acentua as falhas e coloca mais pressão sob os ombros do dono do carro #5.
Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)

O piloto de 32 anos também garantiu que a origem dos problemas em nada tem a ver com questões psicológicas. "Não acho que seja mental", disse aos jornalistas em Singapura, onde a Fórmula 1 está para a 15ª etapa da temporada 2019.

 
"Não é que esteja em uma posição ruim [de cabeça]. Estou fazendo as coisas certas e, por isso, acho crucial não complicar demais as coisas. Apenas tento resolvê-las. Talvez aqui e ali ainda não tenha a confiança total no carro ou a melhor sensação. Mas o meu entendimento do carro está melhorando. É uma questão de detalhes", acrescentou.
 
"Espero que, mais cedo ou mais tarde, as coisas comessem a se encaixar. Até isso acontecer, precisamos seguir trabalhando. Sempre há coisas que posso fazer melhor e aprender. Vamos ver o que acontece nas próximas corridas", completou o ferrarista.
 
Vettel também falou sobre Leclerc e assegurou que não existe nenhum problema de relacionamento dentro da Ferrari. "Primeiro, é preciso ser justo e dizer que ele é muito rápido. Houve treinos classificatórios que não participei, como na Áustria e na Alemanha. Na Itália, foi apenas pela metade, mas não há nada em particular. Se ele se classificação melhor é porque fez um boom trabalho", concluiu.

O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL o fim de semana do GP de Singapura de F1. Siga tudo aqui.
 

Paddockast #33
10 ANOS DE SECA BRASILEIRA NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar