Vettel reconhece vantagem da Mercedes, mas diz que Ferrari não está “tão ruim”

Sebastian Vettel sabe que a Ferrari precisa correr atrás da Mercedes, que foi dominante na sexta-feira de treinos livres em Suzuka. O alemão vê a equipe rival confortável desde o começo, mas avisa: o SF90 “não está tão ruim quanto vocês pensam”

A Ferrari teve dificuldades para incomodar a Mercedes na sexta-feira (11) de treinos livres no Japão. A equipe que tanta força apresentou nos últimos quatro GPs ficou mais de 0s3 atrás da Mercedes em Suzuka. Sebastian Vettel, entetanto, não quer dar tudo por perdido: a equipe italiana não está tão perdida assim.
 
“Não é tão ruim quanto talvez vocês estejam pensando”, disse Vettel. “Acho que nós fomos ok, mas estamos devendo ritmo como um todo. Acho que a Mercedes está muito confortável desde hoje de manhã, então não é uma surpresa que eles tenham repetido isso no TL2”, seguiu.
Sebastian Vettel tenta correr atrás da Mercedes em Suzuka (Foto: AFP)

O segundo treino livre não seguiu os padrões. As equipes correram contra o relógio, já que o TL3 foi cancelado e o TL2 se tornou a última atividade antes da classificação. De quebra, existe a possibilidade de o TL2 determinar o grid de largada, caso o treino classificatório seja cancelado. É tudo consequência do supertufão Hagibis, que deve alcançar o Japão nas próximas horas.

 
“Acho que nós ainda temos como melhorar um pouco. Não foi um treino ideal, talvez a gente não tenha usado nossos pneus do jeito que poderíamos. Como um todo, acho que vamos descobrir amanhã. Vamos ficar abrigados [no sábado] e ver o que acontece no domingo”, encerrou.
 
Caso o TL2 determine o grid de largada, Vettel larga da quinta posição. O pole ‘provisório’ é Valtteri Bottas, que superou Lewis Hamilton.

 


 
Paddockast #36
O MELHOR PILOTO SEM VITÓRIA NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube