Vettel vê Leclerc em outro patamar e se rende: “Não há nada que eu possa fazer”

Fora do Q3 pela oitava vez consecutiva em Portugal, Sebastian Vettel viu novamente o companheiro de equipe ser destaque. Charles Leclerc vai largar na quarta posição neste domingo

+Do Canadá/2007 a Eifel/2020: como Hamilton alcançou Schumacher em número de vitórias

+Do McLaren MP4-22 ao Mercedes W11: os carros vencedores de Hamilton na F1

Sebastian Vettel chegou ao seu oitavo fim de semana de corrida na Fórmula 1 sem conseguir passar para o Q3. A última vez em que o tetracampeão mundial conseguiu se colocar entre os dez primeiros do grid de largada foi no já distante GP da Inglaterra, disputado no começo de agosto, em Silverstone. Desde então, o alemão de 33 anos, de saída da Ferrari ao fim da temporada, amargou oito eliminações seguidas em classificações. Neste sábado (24) de definição do grid de largada do GP de Portugal, Vettel foi superado até por George Russell, da Williams, no Q2, e vai largar só em 15º.

Em contrapartida, Charles Leclerc vive grande fase e, na direção diametralmente oposta na comparação com o companheiro de equipe, colocou a Ferrari pela segunda vez consecutiva na quarta posição do grid, repetindo o que já havia feito no GP de Eifel.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

Sebastian Vettel escreveu mais um capítulo da sua fase tenebrosa com a Ferrari (Foto: AFP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

No Q2 em Portimão, Leclerc cravou, com pneus médios, 1min17s367, enquanto Vettel virou 1min17s919, quase 0s6 mais lento que o monegasco.

Resignado, Vettel reconheceu a superioridade de Charles neste momento em que o alemão conta os dias para deixar a escuderia de Maranello. “Não há nada que eu possa fazer agora. Ele está guiando em outro patamar. Mesmo se fizer uma boa volta, ele é ainda mais rápido”, disse o piloto em entrevista à emissora alemã RTL.

Em seguida, Vettel disse que a queda de performance no Q2 esteve relacionada aos pneus. A Ferrari viu que a performance dos pneus médios foi melhor na comparação com os macios e decidiu mandar seus dois pilotos para a pista com os compostos amarelos. Contudo, enquanto Leclerc conseguiu encaixar uma performance decente, Vettel ficou em último na segunda parte da classificação.

“Mais uma vez, não foi uma boa classificação, então a corrida vai ser complicada também. Tive uma boa impressão depois da minha primeira volta, mas não consegui obter a temperatura dos pneus na última tentativa. Estava feliz porque me senti bem com os pneus médios, mas depois sofri muito. Não faço ideia porque o carro se comporta de forma tão diferente”, disse.

Sobre a corrida, mesmo considerando que tem um carro com melhor performance — a SF1000 acelera em Portugal com novas atualizações aerodinâmicas —, Seb entende que o domingo tende a ser pouco promissor. “Vai ser difícil. Este não é o melhor circuito para ultrapassar. Acho que somos mais rápidos que os carros à nossa frente, mas estamos presos na parte de trás, então vai ser uma corrida bem difícil”, concluiu.

A largada do GP de Portugal está marcada para 10h10 (de Brasília). Antes, a partir de 9h, o GRANDE PRÊMIO traz a edição pré-corrida do Briefing com a análise do treino classificação e as últimas informações de PortimãoTudo na GPTV, o canal do GP no YouTube.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube