Vettel volta a rebater Ecclestone e compara com geração de Senna e Piquet: “Eles não tinham de ouvir essa merda”

Criticado por Bernie Ecclestone por não ser um bom promotor para a F1, Sebastian Vettel voltou ao responder às críticas do dirigente e avaliou que pilotos como Ayrton Senna, Alain Prost, Nelson Piquet e Niki Lauda não tinham de ouvir esse tipo de coisa

 
Sebastian Vettel não engoliu as criticas que recebeu de Bernie Ecclestone. No inicio do mês passado, o dirigente máximo da F1 afirmou que, junto com Nico Rosberg, o tetracampeão não promove o esporte e não é “tão bom para o meu negócio”.
 
Dono de uma personalidade discreta, Vettel não tardou a responder e afirmou que Bernie “é velho o bastante para dizer o que quiser”. Apesar da resposta atravessada do piloto, o assunto não morreu por aí.
Sebastian Vettel não se mostrou muito preocupado com as alegações de Mark Webber (Foto: AP)
Em entrevista à publicação britânica ‘Daily Mail’, Vettel traçou um paralelo com a geração de Ayrton Senna, Alain Prost, Nelson Piquet e Niki Lauda e avaliou que naquela época os pilotos não tinham de ouvir “essa merda”.
 
“Infelizmente, não sou parte daquela geração, como Senna, Prost, Piquet e Lauda, que não tinham de ouvir essa merda”, lamentou o piloto da Ferrari. “Se você dissesse a eles o que fazer, eles responderiam com um ‘foda-se’”, recordou.
 
“Parei de jogar gamão — talvez seja por isso que Bernie disse o que disse”, ironizou.

Enquanto se ocupa de rebater o ataque de Ecclestone, Sebastian evita polêmica com Mark Webber, seu ex-companheiro de Red Bull. Em sua recém-publicada autobiografia, o australiano criticou a “arrogância” de Vettel e contou que o piloto ameaçar acionar a equipe dos energéticos na justiça por conta do episódio do ‘Multi 21’.
 
No GP da Malásia de 2013, Christian Horner, chefe da Red Bull, chamou a dupla da equipe no rádio, acionou o código ‘Multi 21’, indicando que Vettel e Webber deveriam manter suas posições, com o australiano, no carro 2, à frente de colega de time. Sebastian, entretanto, não cumpriu a ordem e ultrapassou o companheiro no fim da corrida, pulando para o topo e vencendo a prova, o que resultou em uma enorme polêmica.
 
Em seu livro, Webber alega que questionou a Red Bull sobre a ausência de uma reprimenda à Vettel após o episódio de Sepang, mas soube que tinha recebido de Horner a informação de que o advogado de Sebastian tinha apontado uma quebra de contrato na ordem da equipe.
 
“Ele admitiu que o time tinha recebido uma carta de duas páginas do advogado do Seb uns dias depois da corrida da Malásia afirmando que eles tinham violado o contrato dele ao dar uma ordem de equipe que não era razoável”, escreveu Mark.
 
Vettel, no entanto, garantiu à publicação alemã ‘Bild’ que não está preocupado com as declarações do australiano. “Eu realmente não me importo com o que o Mark tem para dizer a meu respeito”, concluiu.

Neste sábado, o GRANDE PRÊMIO transmite em TEMPO REAL o treino livre 3 e a classificação do GP da Inglaterra da F1.

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

DE SACO CHEIO
Vettel tem razão em se rebelar contra Ecclestone em assumir um papel que ele não quer?

Posted by Grande Prêmio on Sexta, 3 de julho de 2015

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube