Vitória na Itália dá ânimo, e Hamilton garante ainda estar “bem e de verdade na luta pelo título”

Lewis Hamilton chegou a estar na quarta posição enquanto Nico Rosberg abria à frente no início do GP da Itália, mas a vitória em corrida onde foi excelente diminuiu a distância do alemão para 22 pontos. Na próxima prova, em Cingapura, Rosberg já pode ser alcançado

O GP da Itália poderia terminar com Nico Rosberg colocando uma quantidade impressionante de pontos à frente de Lewis Hamilton na briga pelo título, especialmente depois do alemão largar bem, enquanto Hamilton perdia posições. Mas não foi o que aconteceu. Lewis se recuperou, venceu com ajuda de erros de Nico e se colocou em posição de atacar de novo no campeonato.
 
Agora, com apenas sete corridas restantes no calendário, os números do Mundial de Pilotos já ficam mais evidentemente importantes para os pilotos, que se há algumas corridas repetiam que as dobradinhas são importantes para a equipe, já falam com certo lamento de que o companheiro ficou logo ao lado.
 
Hamilton falou sobre a importância de voltar a vencer e garantiu ainda estar na luta do título, agora 22 pontos atrás. Ou seja, dentro do alcance em uma única corrida.
 
"Foi bom finalmente voltar a vencer, lá em Monza. Especialmente depois do início de prova que tivemos. O carro estava voando depois das primeiras voltas difíceis e foi ótimo capitalizar do ritmo que eu tinha desde o começo do fim de semana. Obviamente, com Nico no segundo lugar, não deu para tirar muita diferença, mas ainda temos muitos pontos a disputar, e estou feliz que avançamos", disse.
 
"Ainda estou bem e de verdade na luta pelo título, o que é algo que me dá muita motivação para as seis corridas finais, começando de Cingapura", concluiu.
Nico Rosberg e Lewis Hamilton em coletiva oficial da FIA (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Rosberg preferiu lançar um olhar otimista sobre a prova de Monza, onde errou duas vezes no mesmo lugar, permitindo que Hamilton se aproximasse a fizesse a ultrapassagem. Mas não negou a decepção de deixar uma vitória em uma prova onde chegou a ter vantagem de dois carros entre o companheiro e ele.
 
"Ainda que não tenha saído da forma que eu esperava, há muita coisa positiva para tirar de Monza. Mais uma vez, nossa flecha prateada pareceu muito rápida comparada aos nossos rivais, e com sorte podemos levar essa vantagem até o fim do ano", ponderou. 
 
"Claro, eu fiquei decepcionado em perder pontos para meu companheiro na luta pelo título, mas ainda tenho a liderança e estou determinado a mantê-la", confessou.
 
O GP de Cingapura acontece em 21 de setembro.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube