Webber bate Räikkönen e coloca Red Bull na frente em treino livre morno na Malásia. Massa é sétimo

A primeira sessão de treinos livres do GP da Malásia foi marcada pelo calor na pista, mas foi pouco movimentada. O melhor da manhã desta sexta-feira (22) foi Mark Webber. Kimi Räikkönen superou um problema no Kers do seu Lotus E21 e garantiu o segundo tempo

A Red Bull deu as cartas na primeira sessão de treinos livres do GP da Malásia. Entretanto, o nome da manhã não foi Sebastian Vettel, dominante nos treinos na Austrália, na semana passada, mas sim Mark Webber. O veterano comandou um treino bastante morno nesta sexta-feira (22) em Sepang e cravou 1min36s935 como melhor volta. Kimi Räikkönen, vencedor da primeira etapa da temporada, fechou em segundo, 0s068 atrás de Webber, depois de ter enfrentado um problema no Kers do Lotus E21, que o tirou da pista por um bom tempo. Vettel garantiu a terceira marca da sessão, 0s169 mais lento em relação ao companheiro de equipe.


Fernando Alonso assegurou o quarto melhor tempo da manhã na Malásia. O bicampeão do mundo foi seguido por Nico Rosberg, da Mercedes, e pela grande surpresa de Melbourne, Adrian Sutil, que voltou a andar bem neste começo de fim de semana na Ásia. O alemão da Force India superou por apenas 0s002 Felipe Massa. O único brasileiro do grid da F1 em 2013 fechou o primeiro treino em Sepang com o sétimo tempo. Paul di Resta, Lewis Hamilton e Romain Grosjean completaram o top-10.

Já a McLaren novamente decepcionou neste começo de ano. Jenson Button, o melhor do time de Woking na sessão, não passou do 11º tempo, fechando duas posições à frente de Sergio Pérez.
Mark Webber deu as cartas no primeiro treino livre em Sepang (Foto: Red Bull/Getty Images)

Saiba como foi o primeiro treino livre do GP da Malásia de F1

O fim de semana do GP da Malásia começou com um clima bastante abafado. Mesmo com o céu bastante nublado, Sepang era caracterizada pelo forte calor logo pela manhã. Às 10h, horário do início do primeiro treino livre, os termômetros marcavam 30ºC de temperatura ambiente e 33ºC no asfalto malaio, oferecendo desde o início um desafio físico para os 22 pilotos do grid da F1.

Os primeiros minutos da sessão foram destinados para realização de voltas de instalação e reconhecimento do traçado malaio, todos os pilotos calçando pneus duros — agora identificados pela cor laranja — que estreiam na temporada.

Logo em sua volta de instalação, Räikkönen, vencedor da primeira corrida do ano, detectou um problema no Kers do seu E21. O sistema de reaproveitamento de energia cinética do carro aurinegro não funcionava, e logo a falha foi informada à equipe, que trabalhou para encontrar a solução, já que o dispositivo é bastante importante, principalmente por conta das longas retas de Sepang. A Lotus encontrou a falha e trocou a bateria do Kers de Kimi, que apresentou problema em um sensor.

A Ferrari decidiu aproveitar os primeiros minutos de sessão para fazer avaliações aerodinâmicas na asa dianteira da F138, tanto com Massa quanto com Alonso. Por sua vez, Nico Hülkenberg usou pela primeira vez o novo chassi do C32, já que o carro usado por ele na Austrália foi enviado de volta para Hinwil por conta do problema na célula de combustível que o impediu de participar da corrida no último fim de semana.

O treino só começou de fato um pouco após meia hora, quando Max Chilton, da Marussia, deixou os boxes para ser o primeiro a registrar volta cronometrada. Entretanto, os pilotos de ponta só foram à pista bem mais tarde e começaram a agitar a sessão em Sepang. Deles, o primeiro a marcar tempo foi Pérez com a problemática McLaren, com 1min39s653, tempo que, naturalmente, cairia ao longo da sessão. Button foi à pista logo depois.
Vettel começou o fim de semana atrás do companheiro de equipe (Foto: Getty Images)

Fato é que a McLaren precisava acumular quilometragem para entender melhor o MP4-28. Via rádio, Sam Michael, diretor-técnico do time de Woking, disse: “Vamos concentrar esforços do [MP4-]28A”, indicando que, talvez, a equipe pode desenvolver uma versão B do carro, que não começou bem o mundial.

Em seu primeiro stint de voltas rápidas, Hamilton, feliz da vida na Mercedes, já pulverizou a então melhor marca, de Pérez, e registrou 1min38s113. Mas os tempos começavam a despencar. Romain Grosjean chegou a assumir a ponta por alguns segundos antes de Lewis voltar ao topo. Mas o britânico foi superado em seguida por Nico Rosberg e Mark Webber, que marcou 1min37s075 quando faltavam 40 minutos para o fim do treino.

Vettel, dominante durante todo o fim de semana do GP da Austrália, exceto na corrida, cravou sua primeira volta nesta fase da sessão e registrou tempo 0s279 mais lento que Webber. Entretanto, era o australiano quem dava as cartas pela manhã em Sepang. O veterano voltou a fazer o melhor tempo com 1min36s935. Felipe Massa vinha em quarto e estava 0s836 atrás de Webber. Räikkönen, sem tempo, ainda esperava o reparo completo do E21 antes de voltar à pista.

Massa, porém, logo foi superado por Adrian Sutil, sensação do GP da Austrália. O alemão colocou a Force India no quarto posto, só atrás de Rosberg, Vettel e Webber, que seguia soberano na ponta após uma hora de treino. Mas, em seguida, Alonso fez uma volta bastante razoável e assumiu a quarta colocação, colocando Sutil em quinto e Massa em sexto. Nesse mesmo instante, finalmente Räikkönen voltou à pista em Sepang.

Enquanto os experientes dominavam a sessão, os estreantes ainda sentiam o peso do aprendizado. Um deles, Esteban Gutiérrez, cometeu um erro e rodou na saída da curva 14 — a mesma onde, em 2012, Pérez rodou enquanto lutava pela vitória contra Alonso — ao se aproximar do carro de Massa. O jovem de Monterrey, no entanto, logo voltou ao treino.
Lewis Hamilton completou 18 voltas pela manhã e ficou com o nono tempo (Foto: Getty Images)

Em sua primeira volta rápida após a solução do problema no Kers, Kimi mostrou a força do E21 e se posicionou na segunda posição, sendo apenas 0s068 mais lento que Webber, o grande nome da manhã na Malásia.

Nos 20 minutos finais da morna sessão em Sepang, os pilotos fizeram uso dos respectivos carros em configuração de corrida, com o tanque de combustível bastante carregado. Ficava nítido, com os carros mais pesados, o grande desgaste dos pneus duros, único tipo de composto usado pela manhã na Malásia.

F1, GP da Malásia, Sepang, treino livre 1:
 1 Mark WEBBER AUS Red Bull Renault 1:36.935   15
 2 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Lotus Renault 1:37.003 +0.068 15
 3 Sebastian VETTEL ALE Red Bull Renault 1:37.104 +0.169 21
 4 Fernando ALONSO ESP Ferrari 1:37.319 +0.384 13
 5 Nico ROSBERG ALE Mercedes 1:37.588 +0.653 19
 6 Adrian SUTIL ALE Force India Mercedes 1:37.769 +0.834 17
 7 Felipe MASSA BRA Ferrari 1:37.771 +0.836 15
 8 Paul DI RESTA ESC Force India Mercedes 1:37.773 +0.838 15
 9 Lewis HAMILTON ING Mercedes 1:37.840 +0.905 18
10 Romain GROSJEAN FRA Lotus Renault 1:37.915 +0.980 17
11 Jenson BUTTON ING McLaren Mercedes 1:38.173 +1.238 16
12 Pastor MALDONADO VEN Williams Renault 1:38.673 +1.738 15
13 Sergio PÉREZ MEX McLaren Mercedes 1:38.830 +1.895 17
14 Nico HÜLKENBERG ALE Sauber Ferrari 1:39.054 +2.119 17
15 Esteban GUTIÉRREZ MEX Sauber Ferrari 1:39.204 +2.269 16
16 Valtteri BOTTAS FIN Williams Renault 1:39.208 +2.273 18
17 Jean-Éric VERGNE FRA Toro Rosso Ferrari 1:39.284 +2.349 17
18 Daniel RICCIARDO AUS Toro Rosso Ferrari 1:39.567 +2.632 16
19 Giedo VAN DER GARDE HOL Caterham Renault 1:40.728 +3.793 17
20 Jules BIANCHI FRA Marussia Cosworth 1:40.996 +4.061 14
21 Charles PIC FRA Caterham Renault 1:41.163 +4.228 18
22 Max CHILTON ING Marussia Cosworth 1:41.513 +4.578 14
  TEMPO 107% TL1     1:43.720 +6.785 11
               
REC Fernando ALONSO ESP Renault R25   1:32.582 19/03/2005  
MV Juan Pablo MONTOYA COL Williams BMW FW26   1:34.223 21/03/2004  
               
  Condições do tempo   SOL   ar: 31-32ºC | pista: 31-39ºC
Pneu médio   Pneu duro      

Tabela melhor visualizada em fonte DINMittelSchrift

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube