Webber reitera orgulho por carreira na F1 e recorda “especial” temporada 2010: “Não era para ser”

Em entrevista à emissora britânica BBC, Mark Webber reiterou orgulho por sua carreira na F1 e afirmou que se vê no mesmo nível de pilotos que conquistaram um único título no Mundial. Piloto australiano relembrou especial 2010, mas afirmou que “não era para ser”

Mark Webber se despediu da F1 no fim da temporada passada, mas sua passagem pelo Mundial segue sendo um assunto rotineiro em suas entrevistas. Ao longo de 12 anos na elite do automobilismo mundial, o piloto australiano disputou um total de 215 provas, conquistando nove vitórias.
 
“Meu sonho quando garoto na Austrália era chegar à F1”, lembrou Webber em entrevista à emissora britânica BBC. “Acho que fiz absolutamente meu melhor”, avaliou.
Webber deixou a F1 no GP do Brasil de 2013 (Foto: Getty Images)
“Eu nunca poderia imaginar que teria uma carreira com 215 GPs, que teria conquistado 42 pódios e algumas vitórias muito especiais”, falou.
 
Apesar da longa carreira, Mark não conseguiu conquistar o título mundial, mas se vê no mesmo nível de pilotos que o fizeram uma única vez.
 
“Você é medido por campeonatos, então eu me vejo do mesmo calibre de alguns com um único título no esporte? Sim, eu vejo isso. Não sou campeão, mas estou muito orgulhoso do que conquistei”, frisou. 
 
“Sou tão bom como um multicampeão? Provavelmente não”, reconheceu.
 
Por fim, Webber lembrou a temporada 2010, quando liderava o Mundial com 16 pontos de vantagem com três provas para o fim da temporada, mas viu Sebastian Vettel conquistar o título com uma margem de 14 pontos.
 
“Aquele foi um ano especial, mas não era para ser”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube