Williams anuncia Albon como substituto de Russell e renova com Latifi para 2022

A Williams bateu o martelo. Alexander Albon é a surpresa, sendo escolhido como substituto de George Russell em meio a uma queda de braço entre Mercedes e Red Bull

Duas vagas importantes no mercado de pilotos da Fórmula 1 ganharam donos nesta quarta-feira (8). A Williams anunciou numa tacada só os dois escolhidos para formar a dupla de 2022: Alexander Albon, que chega para substituir George Russell, e Nicholas Latifi, que renova o contrato por mais um ano.

A rapidez da decisão surpreende, dada a novela que se formava nos bastidores da F1. Albon era o motivo de uma queda de braço entre Mercedes e Red Bull: a primeira só queria o tailandês na Williams se rompesse os vínculos com a segunda. Não foi necessário, com Alex mantendo o apoio dos taurinos.

No caso de Latifi, a renovação é um alívio. O canadense ouviu da Williams que aporte financeiro não era mais um fator determinante para renovar o contrato. O talento faria a diferença, portanto. A boa fase do canadense, que pontuou em dois GPs seguidos em 2021, parece ter feito a diferença.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Última aparição de Albon na F1 foi em 2020, com a Red Bull (Foto: Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“É fantástico poder confirmar nosso line-up de pilotos para 2022 e estou muito feliz em receber Alex na equipe, junto com a confirmação da continuidade da nossa relação com Nicholas no próximo ano”, disse Jost Capito. “Estamos extremamente empolgados com o nosso novo line-up, com os dois pilotos trazendo uma boa mistura de juventude e experiência que não só será uma grande combinação para a equipe, mas também nos ajudará a dar o próximo passo na nossa jornada”, seguiu.

“Alex é um dos jovens talentos mais empolgantes do esporte a motor e chega com uma ampla experiência do tempo que passou com a Red Bull. Os múltiplos pódios dele destacam a velocidade como piloto, e nós sabemos que ele vai se sentir imediatamente em casa com a equipe em Grove”, apostou.

Após um ano inteiro fora da categoria, após ser trocado por Sergio Pérez na Red Bull e fazer a temporada do DTM, Albon mostrou-se grato por mais uma oportunidade na Fórmula 1, dessa vez na terceira equipe diferente.

“Estou muito empolgado com este retorno à Fórmula 1 em 2022. Quando você deixa a categoria por um ano, nunca sabe se irá voltar. Então, estou muito agradecido à Red Bull e à Williams por acreditarem em mim e me ajudarem a retornar. É muito bom também ver todo o progresso que a Williams está tendo este ano. Já olho para o futuro com o desejo de auxiliá-los a seguir essa jornada em 2022. Meu foco agora é retornar para minha função de piloto reserva e de testes da Red Bull, quero ajudá-los a vencer o Mundial deste ano”, concluiu.

Christian Horner, chefe da Red Bull, também aplaudiu o retorno de Albon ao grid. “Nós valorizamos muito o Alex e, com nossa dupla de pilotos fechada, nosso objetivo era ajudar na busca por uma vaga em outra equipe para ganhar mais quilometragem e experiência. É um prazer fazer isso ao lado da Williams. O Alex tem sido muito valioso para nós como piloto reserva e de testes esse ano, ajudando a transformar a performance do simulador em performance no carro a cada fim de semana. Só que, pensando na carreira dele, é importante não passar outro ano sem vaga na F1. Com a vaga no grid garantida, ficamos empolgados com a oportunidade e vamos acompanhar o progresso dele de perto”, disse.

Nicholas Latifi se garantiu por mais um ano na Fórmula 1 (Foto: Williams)

Outro anúncio feito foi o da manutenção de Nicholas Latifi. O canadense vai partir para a terceira temporada seguida na categoria, sempre com a Williams. Apesar de levar uma boa ajuda financeira para o time, ainda não tinha a renovação confirmada. Recentemente, inclusive, Capito disse que o time não precisava mais de pilotos pagantes, colocando a vaga em aberto. Em 2021, Latifi conseguiu pontuar pela primeira vez, ao chegar no top-10 nos GPs da Hungria e da Bélgica, apesar de ser constante batido por George Russell nas classificações e nas corridas.

“Estou empolgado em continuar na Williams por mais um ano, muito por conta do novo regulamento técnico da categoria, mas também pela direção mais competitiva que a equipe está tomando, com os novos donos, o novo comando e as novidades técnicas. Me sinto em casa desde o dia que cheguei. Sinto que aqui é o lugar certo para continuar minha trajetória. O objetivo é continuar conquistando pequenas melhorias para termos uma vantagem completa no próximo ano. Estou muito animado em trabalhar no carro do ano que vem, espero que seja um recomeço para todos. Me sinto privilegiado em fazer parte desta mudança”, disse Latifi.

“Agora estamos ansiosos para continuarmos construindo em cima do nosso momento positivo como equipe e terminar a temporada o mais fortes possível antes de voltarmos nossa atenção para 2022”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar