Williams defende ordens “de sempre” pelo rádio e diz que Bottas poderia passar Massa se conseguisse

Rob Smedley afirmou que a Williams não impediu Valtteri Bottas de lutar com Felipe Massa, mas apenas exigiu que, se ele fosse ultrapassar, o fizesse de forma limpa e sem perder tempo para a Mercedes

A Williams flertou com a vitória e acabou apenas na quarta e na quinta posições no GP da Inglaterra deste domingo (5). Tema de polêmica foi a ordem de equipe dada a Valtteri Bottas para Felipe Massa no início da prova, para que ele não ultrapassasse o brasileiro. Mas a equipe defendeu a atitude e disse que, na transmissão, provavelmente as mensagens foram transmitidas fora de ordem, o que pode ter passado uma impressão errada.

Massa era o líder da prova e seguido de muito perto por Bottas, Lewis Hamilton e Nico Rosberg. Todos podiam usar o DRS, mas nenhum conseguia fazer ultrapassagens.

Hamilton acabou vencendo, com Massa chegando em quarto e Bottas em quinto.

Rob Smedley, engenheiro-chefe da equipe, disse que Bottas podia passar — desde que conseguisse fazê-lo de forma limpa.

Massa lidera GP da Inglaterra após assumir a ponta na largada (Foto: AP)

Siga o GRANDE PRÊMIO no INSTAGRAM
e fique ligado para concorrer a PRÊMIOS
 

"Não queríamos que eles brigassem duro demais e chamassem a Mercedes para perto", afirmou o britânico à TV inglesa Sky Sports. "Se conseguir uma ultrapassagem limpa, OK, mas não queríamos perder tempo ali em relação à Mercedes."

 
"Eu acho que vocês ouviram as conversas de rádio fora de ordem. Dissemos nas primeiras voltas para manter as posições e abriram. Depois dissemos que poderiam lutar, que é o que fazemos sempre", continuou.

Ele concordou que o finlandês estava mais rápido, mas ressaltou que não o bastante para executar uma ultrapassagem. "Valtteri foi mais rápido, é verdade. Se Valtteri conseguisse passar de forma limpa, se não se batessem, perdessem tempo, poderia ter ultrapassado", completou.


Apesar da perda do pódio, Smedley garantiu: a Williams deixa Silverstone não satisfeita, porém feliz. "Não estamos desapontados, de forma alguma. Chegamos aqui sabendo que estamos constantemente operando o carro e encontrando mais performance, e foi o primeiro evento em que superamos a Ferrari em condições normais e em que fomos mais rápidos na corrida, 0s3. Não estou desapontado, estou contente de que estamos crescendo e melhorando", observou.
 
Felipe Massa pula para frente na largada do GP da Inglaterra (Foto: AP)
Com relação aos pilotos, Bottas sentiu que o resultado poderia ter sido melhor se ele tivesse recebido o tempo todo o sinal verde para atacar Massa. Já Felipe destacou que uma inversão de posições não daria resultado porque, no fim da prova, foi ele o mais rápido com os pneus médios.

A próxima etapa do Mundial de F1 acontece no fim do mês, na Hungria, no dia 26 de julho. Em 2014, a vitória foi de Daniel Ricciardo com a Red Bull.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube