Williams até elogia estreia de Latifi, mas diz: “Contra Russell, nem sempre parece brilhante”

Simon Roberts, chefe da equipe inglesa, destacou o ano difícil de 2020 e como o canadense se saiu bem, mas foi ofuscado pelo bom desempenho do companheiro

Nicholas Latifi teve temporada mais positiva do que muitos avaliam em sua estreia na Fórmula 1. Simon Roberts, chefe da Williams, elogiou o desempenho do canadense, apesar de reconhecer a comparação injusta com George Russell.

O piloto de 25 anos chegou à Fórmula 1 após o vice-campeonato na Fórmula 2 em 2019. Nas 17 corridas do calendário, acabou superado pelo companheiro inglês, que ainda teve desempenho notável ao substituir Lewis Hamilton no GP de Sakhir.

“Acho que Latifi teve uma temporada muito boa. É muito fácil esquecer que não foi um ano fácil para entrar na equipe como piloto, especialmente quando não se sabe em qual circuito vai correr. Tivemos de lidar com algumas novidades”, afirmou Roberts.

Latifi teve boa temporada em 2020, mas foi ofuscado por Russell (Foto: Williams)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“O que vimos de George na Mercedes é de que é genuinamente muito, muito, extremamente bom. Qualquer um contra ele nem sempre vai parecer brilhante, especialmente nas classificações, que é quando George se destaca. Mas quando se olha para o contexto e lembra quão inexperiente Nicky era nesses carros, acho que foi bem”, continuou o dirigente.

Sem passar para o Q2 em nenhuma das classificações, Roberts admitiu que a tarefa de Latifi foi dificultada pela falta de competitividade da Williams. “Tem muito a aprender em como extrair o máximo de uma volta de classificação”, apontou.

“Claro, não o ajudamos, não apenas no ritmo de corrida, mas a consequência disso é que muitas vezes você tem apenas duas tentativas no sábado, pois não passa do Q1. Uma vez que o carro tem o ritmo para isso e consegue mais voltas, com certeza aprende mais. Acredito que veremos melhoras neste ano, obviamente também tem um ano de experiência agora”, completou.

No ano passado, o canadense foi o único estreante no grid da F1. Agora, aproveitou para deixar um conselho para os três novatos de 2021, apontando qual o principal desafio ao chegar à categoria.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube