Williams falha na luta pelo pódio com Ferrari em Suzuka, e Smedley define GP como “muito decepcionante”

Rob Smedley, chefe de performance da Williams, definiu o GP do Japão como "muito decepcionante". A equipe não conseguiu entrar em uma briga direta com a Ferrari e só pontuou com Valtteri Bottas, que terminou em quinto

A Williams conseguiu se colocar entre os dois carros da Ferrari no grid de largada em Suzuka, na prova disputada no último fim de semana, mas não foi capaz de se manter na batalha com a equipe italiana pelo pódio no GP do Japão. Por isso, Rob Smedley, chefe de performance da esquadra inglesa, definiu o desempenho de seu time como "muito decepcionante". 
 
Valtteri Bottas ainda conseguiu permanecer em terceiro na primeira parte da corrida, mas acabou superado por Nico Rosberg depois da segunda parada nos boxes. O finlandês ainda seria ultrapassado por Kimi Räikkönen, fechando a prova em quinto. Felipe Massa, por sua vez, sofreu um toque com Daniel Ricciardo ainda na largada, teve de fazer um pit-stop extra para a troca do pneu furado, perdeu uma volta e passou a etapa nipônica brigando no pelotão do fundo. O brasileiro cruzou a linha de chegada apenas em 17º.
Valtteri Bottas salvou a Williams de vexame em Suzuka, no Japão (Foto: AP)
"Não foi nem de longe a nossa melhor corrida", disse o engenheiro aos jornalistas depois do GP japonês. "Há coisas que precisamos pensar sobre isso e continuar melhorando. Sem entrar em grandes detalhes, posso dizer que a nossa operação não foi boa. O carro estava um pouco mais lento que pensávamos antes da prova. No geral, foi um dia realmente decepcionante para toda a equipe", completou.
 
Smedley também analisou a estratégia da Williams. "Acho que tomamos a decisão certa com a primeira parada de Valtteri. para tentar manter a posição em relação a Rosberg. Foi bom e os deixou pensar um pouco. Mas, na segunda parada, eles nos passaram. Na verdade, Nico passou Valtteri na pista, mesmo que a tática tenha nos colocado à frente. Depois, nós tivemos Räikkönen vindo de trás. Não estávamos bem o suficiente para evitar a ultrapassagem com o jogo final de pneus. E isso é frustrante", reconheceu o inglês.
 
A corrida nipônica, entretanto, teve um aspecto positivo para a equipe de Grove. Como a Red Bull ficou fora dos pontos, a Williams conseguiu abrir vantagem para a rival no Mundial de Pilotos. Agora são 208 pontos contra 139 dos austríacos, na briga pelo terceiro posto.
 
"Foi positivo. Em uma corrida como essa, nós precisamos ficar satisfeitos em abrir pontos. Isso é positivo, mas não suficientemente bom. Eles não pontuaram, então nós deveríamos ter feito 18, 20 pontos e não dez", encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube