Tsunoda e Zhou fazem história na terceira vez em que asiáticos pontuam juntos na F1

Com Yuki Tsunoda e Guanyu Zhou no GP do Bahrein, foi apenas a terceira vez na história da F1 que dois pilotos asiáticos estiveram juntos na zona de pontuação. E um recorde pode ser estabelecido em breve, a depender de como a temporada se desenrole

O GP do Bahrein teve um feito histórico que quase passou batido: Yuki Tsunoda e Guanyu Zhou estiveram juntos na zona de pontuação, algo que só uma outra dupla de pilotos asiáticos havia conseguido na F1. Foi a terceira vez que dois asiáticos marcaram tentos na mesma prova, mas só a segunda combinação de dupla.

Em prova marcada pela primeira vitória – e dobradinha – da Ferrari desde o GP de Singapura de 2019, pela falta de ritmo da Mercedes durante o fim de semana todo e pelo abandono duplo da Red Bull nas voltas finais, Tsunoda acabou na oitava colocação, repetindo a boa performance que já tinha apresentado na pista barenita em 2021, em sua corrida de estreia.

Por falar em debute, foi a primeira prova de Zhou na F1, já levando a Alfa Romeo ao décimo lugar e, consequentemente, ao primeiro pontinho. Companheiro do chinês, Valtteri Bottas ficou na sexta colocação.

Guanyu Zhou começou o ano com pé direito (Foto: Antonin Vincent/Alfa Romeo)

Voltando ao feito histórico, pois: foi a terceira vez que a Ásia viu dois pilotos ao mesmo tempo na zona de pontos. As outras duas tinham sido com a mesma dupla: Aguri Suzuki e Satoru Nakajima. No Japão, em 1990, os donos da casa ficaram em terceiro e sexto, respectivamente. No ano seguinte, nos EUA, Nakajima foi quinto e Suzuki ficou em sexto. Nas duas ocasiões, Aguri esteve de Larrousse e Satoru de Tyrrell.

É justo dizer que a dupla dos anos 1990 teve mais dificuldades para alcançar tal feito. É que, naquela época, a Fórmula 1 só dava pontos para os seis primeiros colocados, ou seja, a zona de pontuação era bem menor.

A prova que abriu 2022 também traz um novo panorama para a F1, afinal, o ponto de Zhou sozinho já era enorme. Isso porque Guanyu é o primeiro chinês da história da categoria e, consequentemente, anotou o primeiro tento chinês na F1.

Ainda nessa linha, foi a primeira vez que a Ásia teve dois pilotos de países diferentes pontuando juntos. E esse recorde pode cair ainda em 2022, já que Tsunoda e Zhou têm a companhia de Alexander Albon, da Williams. Na prova de estreia pelo time de Grove, apesar de ter lutado muito, o tailandês ficou em 13º.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar