F2
01/09/2018 12:37

Makino brilha e vence pela primeira vez na F2 em Monza. Punido na largada, Sette Câmara é 7º

Tadasuke Makino largou em 14º e, mesmo com pneus médios, conseguiu assumir a liderança na sétima volta, fazendo uma série de ultrapassagens e liderando dobradinha da Russian Time. Sérgio Sette Câmara foi obrigado a largar em último por erro da Carlin, mas terminou em sétimo
Warm Up / VITOR FAZIO, de Porto Alegre
 Tadasuke Makino (Foto: FIA Fórmula 2)
A corrida 1 da F2 em Monza, realizada neste sábado (1º), trouxe um vencedor inédito. Tadasuke Makino, que ainda não havia ido além do sexto lugar, tirou uma vitória do bolso na corrida principal em solo italiano após largar em um distante 14º lugar.
 
O começo de prova de Makino foi digno de aplausos. Mesmo usando pneus médios nas primeiras voltas, o japonês escalou o pelotão e virou líder já na altura da volta 7, superando um grid inteiro que usava macios. Depois, a prova virou uma questão de conservar os pneus e administrar a vantagem sobre o companheiro Artem Markelov, que cruzou a linha de chegada em segundo e formou dobradinha da Russian Time.
 
O pódio ainda contou com Alexander Albon. O tailandês chegou a estar na frente de Markelov, mas não apresentou ritmo muito bom na segunda metade da corrida. George Russell foi quarto, com Nicholas Latifi em quinto. Lando Norris cruzou a linha de chegada em sexto, perdendo terreno na briga pelo título com Russell.
 
Para Sérgio Sette Câmara, a corrida foi decepcionante. O brasileiro, segundo no treino classificatório, foi obrigado a largar dos boxes – uma punição por conta de erro dos mecânicos da Carlin, que ficaram na pista além do tempo permitido por regulamento. Após fechar a primeira volta em último, Sette Câmara escalou para o sétimo lugar, somando pontos.
Tadasuke Makino (Foto: FIA Fórmula 2)
Antonio Fuoco foi oitavo, pouco atrás de Sette Câmara. Ralph Boschung e Nyck de Vries completaram a zona de pontos. 

A rodada da F2 em Monza se completa neste domingo. A segunda corrida do fim de semana acontece às 5h55 (de Brasília) como preliminar do GP da Itália de F1.

Saiba como foi a corrida 1 da F2 em Monza

A corrida começou com drama para Sérgio Sette Câmara. Como os mecânicos ficaram na pista além do tempo permitido por regulamento, o brasileiro foi obrigado a largar dos boxes, deixando o segundo lugar no grid vago.
 
A largada não foi boa para Russell, pole. O britânico caiu de primeiro para terceiro, cedendo posições para Markelov e Albon. Atrás de Russell, Latifi e Norris fechavam o top-5 ao fim da primeira volta.
 
Com pista livre, Markelov tentava abrir vantagem. E não conseguia: Albon estava colado e ansioso, tentando ultrapassagem até nas curvas Lesmo. A ousadia nem foi necessária: usando a mais convencional curva 1 para ultrapassar, Albon assumiu a dianteira.
 
Na volta seguinte, a quinta, Markelov deu o troco e retomou a liderança. Logo atrás, Makino assumia a terceira colocação. Mais algumas curvas e o japonês também passou Albon, formando uma rara dobradinha da Russian Time.
 
E a situação de Makino seguia melhorando, e com rapidez incrível. Na mesma volta em que já havia passado Albon, o japonês também passou Markelov, que reclamava do desempenho do carro pelo rádio. Detalhe: o novo líder tinha pneus médios.
Sérgio Sette Câmara (Foto: FIA Fórmula 2)
Mais atrás, a corrida ganhava tons de loucura. Lorandi tocou a traseira de Sette Câmara, furou um dos pneus e escapou na brita. O italiano, envolto em um grupo de cinco pilotos, deu sorte de não acertar ninguém com um carro sem muito controle.
 
Pouco depois, na volta 7, o ciclo de pits começou. Makino seguia líder, enquanto Markelov, Russell, Albon e afins seguiam na pista. Na altura da volta 9, só três pilotos seguiam na pista: Makino, Boschung e Boccolacci.
 
Mais atrás, Sette Câmara recuperava terreno. O brasileiro era 13º após nove voltas. Mesmo assim, seria necessário remar bastante para somar pontos.

Na frente, enquanto Makino não parava, outros ponteiros brigavam por posição. Russell estava na frente de Markelov e Albon após as paradas, mas não por muito tempo. O britânico não tinha ritmo tão bom, logo sendo ultrapassado pelos dois. A próxima briga de George seria para segurar Norris, adversário na briga pelo título que vinha logo atrás.
Artem Markelov completou a dobradinha da Russian Time (Foto: FIA F2)
Na liderança dentre os que já tinham parado, Markelov tratava de cortar parte da vantagem de Makino. O russo era em média 0s2 mais rápido que o japonês, que tentava fazer o conjunto de médios durar bastante. O japonês precisava ir aos boxes, mas tinha 45s de vantagem.
 
Mais atrás, a briga principal era de Norris e Russell. Lando passou George e parecia ter ritmo para abrir vantagem. Não foi o caso: com DRS, o líder do campeonato teve condições de dar o troco.
 
Restavam só três voltas quando Makino finalmente fez a parada obrigatória. A vantagem sobre Markelov havia caído para 40s, mas ainda era suficiente para fazer a parada e voltar em primeiro, assim encaminhando a vitória.

F2 2018, GP da Itália, Monza, corrida 1:

1 T MAKINO Russian Time 30 voltas  
2 A MARKELOV Russian Time +1.7  
3 A ALBON DAMS +3.1  
4 G RUSSELL ART +6.1  
5 N LATIFI DAMS +8.2  
6 L NORRIS Carlin +9.0  
7 S SETTE CÂMARA Carlin +18.2  
8 A FUOCO Charouz +24.8  
9 R BOSCHUNG MP +27.1  
10 N DE VRIES Prema +27.2  
11 L GHIOTTO Campos +30.3  
12 S GELAEL Prema +43.5  
13 M GÜNTHER Arden +45.3  
14 L DELÉTRAZ Charouz +45.4  
15 N FUKUZUMI Arden +48.8  
16 A LORANDI Trident +52.5  
17 R NISSANY Campos +1 volta  
18 J AITKEN ART +2 voltas NC
19 D BOCCOLACCI MP +6 voltas NC
20 A MAINI Trident +8 voltas NC