Campeão, Piastri termina temporada da F2 com vitória em Abu Dhabi. Drugovich é 3º

Oscar Piastri brilhou de novo e venceu no fechamento da temporada do título da F2. Felipe Drugovich foi bem e terminou no pódio, em terceiro

F1 EM ABU DHABI, CLASSIFICAÇÃO: VERSTAPPEN POLE, HAMILTON 2° | Briefing

Oscar Piastri fechou a temporada que o consagrou como campeão da Fórmula 2 com chave de ouro. Com atuação segura do início ao fim da corrida, o australiano venceu a corrida principal da rodada tripla de Abu Dhabi e triunfou pela sexta vez em 2021. O piloto da Prema largou da pole-position, liderou a maior parte da prova e só não comandou a corrida durante a janela de pit-stops obrigatórios na tarde deste domingo (12) em Yas Marina.

Guanyu Zhou, que também está de saída da Fórmula 2 rumo à Alfa Romeo na Fórmula 1, terminou a corrida de despedida da categoria de acesso na segunda posição. A UNI-Virtuosi colocou mais um piloto no pódio em Yas Marina. Felipe Drugovich fechou ótimo fim de semana e garantiu seu segundo troféu em Abu Dhabi ao terminar na terceira colocação após passar Théo Pourchaire e Robert Shwartzman no fim da corrida.

O francês da ART Grand Prix finalizou a corrida em quarto, seguido por Shwartzman, da Prema. Dan Ticktum, da Carlin, foi o sexto, à frente de Marcus Armstrong, da DAMS, e de Jüri Vips, da Hitech. Ralph Boschung, da Campos, foi o nono, enquanto Richard Verschoor, substituto de Enzo Fittipaldi na Charouz neste fim de semana, fechou o top-10. Guilherme Samaia foi o P16.

A Fórmula 2 volta a acelerar no fim de semana de 18 a 20 de março para a abertura da temporada 2022, no Bahrein.

OSCAR PIASTRI; FÓRMULA 2; ABU DHABI;
Oscar Piastri vence na sua despedida da F2 (Foto: Fórmula 2)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Saiba como foi a corrida principal da Fórmula 2 em Abu Dhabi

Antes mesmo da largada, um incidente envolveu o novo campeão da Fórmula 2. Na saída dos boxes para alinhar no grid, Guilherme Samaia foi liberado de forma equivocada pela equipe Charouz e atingiu o bico do carro de Oscar Piastri. A Prema teve de trocar a asa dianteira do bólido do australiano pouco antes da largada.

Pole-position da última prova do ano, Piastri largou bem e manteve a dianteira. O surpreendente segundo colocado, Jack Doohan, lutou para se defender da pressão de Guanyu Zhou, mas cometeu um erro na primeira volta, escapou, rodou e bateu na barreira de proteção. Mais atrás, Liam Lawson também rodou, mas o neozelandês conseguiu se manter na corrida. Outro incidente no começo da corrida envolveu Christian Lundgaard, que foi acertado pela Hitech de Jüri Vips. O estoniano foi punido em 5s.

JACK DOOHAN; FÓRMULA 2; ABU DHABI;
Jack Doohan escapou e abandonou a prova em Abu Dhabi (Foto: F2/Twitter)

Logo após a pista ser liberada e a corrida ser retomada em seu ritmo normal, os primeiros colocados pararam para fazer seus respectivos pit-stops obrigatórios: Piastri, Zhou e Robert Shwartzman saíram do top-3 e caíram para P11, P12 e P13, respectivamente. Théo Pourchaire, da ART Grand Prix, assumiu então a liderança, seguido por Felipe Drugovich, da UNI-Virtuosi, e pelo neozelandês Marcus Armstrong da DAMS.

A sequência da corrida foi pouco movimentada, a não ser por um cone derrubado por Vips na entrada da curva 16, a última do traçado de Yas Marina. Piastri enfrentou dificuldades — em razão da turbulência gerada pelo carro da frente — para passar Alessio Deledda, que ocupava a décima posição, mas o campeão superou o italiano da HWA na volta 17 para voltar a ter pista limpa à frente.

THÉO POURCHAIRE; FELIPE DRUGOVICH; FÓRMULA 2; ABU DHABI;
Pourchaire assumiu a liderança após as trocas de pneus dos líderes (Foto: F2/Twitter)

Pourchaire seguia líder da corrida quando restavam 10 voltas para o fim. Drugovich continuava na segunda posição, mas estava 2s5 atrás do francês e não esboçava propriamente uma tentativa de ultrapassagem. Mais atrás, Piastri fazia sua própria corrida e não era incomodado, correndo em nono lugar, enquanto Lawson e Dan Ticktum se tocavam.

Com ritmo forte, Piastri voltava a se destacar e fazia a volta mais rápida da prova naquele momento, com 1min39s117, e assumia a quinta posição, trazendo Zhou e Shwartzman pouco mais atrás. Na frente, Drugovich reduziu pela metade a diferença que o separava do ainda líder Pourchaire.

O brasileiro da UNI-Virtuosi assumiu a ponta de forma provisória quando Pourchaire foi aos boxes trocar os pneus macios pelos médios para as últimas cinco voltas da disputa. Piastri, por sua vez, já era o terceiro logo depois de Armstrong, depois Vips, virarem as voltas mais rápidas da corrida.

Depois do pit-stop de Drugovich, na volta 29, finalmente Piastri reassumiu a liderança, com o top-3 original inalterado e formado também por Zhou e Shwartzman. Felipe chegou a voltar à frente de Pourchaire, mas foi ultrapassado pelo francês na sequência.

FELIPE DRUGOVICH; FÓRMULA 2; ABU DHABI;
Felipe Drugovich arrancou para o pódio no fim da prova em Abu Dhabi (Foto: F2/Twitter)

Nas voltas finais, Liam Lawson abandonou a corrida. Logo depois, Drugovich aproveitou o trecho de reta de Yas Marina para fazer a ultrapassagem em cima de Pourchaire e assumir a quarta posição. Exatamente naquele momento, a direção de prova acionou o safety-car virtual para remover o carro do neozelandês.

Quando a corrida voltou com bandeira verde, Drugovich colou em Shwartzman, que sofria com o desgaste dos pneus, e partiu para fechar a temporada no pódio. O brasileiro passou o carro #1 da Prema, que também foi superado por Pourchaire logo depois.

Ao fim de 33 voltas disputadas, o campeão Oscar Piastri encerrou a enorme temporada feita na Fórmula 2 com a sexta vitória do ano e fechou 2021 no pódio ao lado de Guanyu Zhou e Felipe Drugovich.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar