“Tão bom” e “dá muita confiança”: Drugovich vibra com estreia na primeira fila na Áustria

Felipe Drugovich larga na primeira fila da corrida inicial da Fórmula 2 na Áustria. Outros brasileiros do grid, Pedro Piquet e Guilherme Samaia saem em 15º e 19º, respectivamente

A Fórmula 2 contou com o primeiro dia de atividades competitivas da temporada nesta sexta-feira (3) e já realizou o primeiro treino classificatório na pista de Spielberg. A pole-position ficou com Guanyu Zhou, mas teve destaque para Felipe Drugovich. O estreante anotou a segunda colocação.

Zhou teve boa margem de frente, mas Drugovich conseguiu colocar a MP 0s4 atrás no segundo posto. Logo à frente, por exemplo, do companheiro de Zhou na UNI-Virtuosi, Calum Ilott. O piloto comemorou o fato de um começo firme na Fórmula 2 após uma temporada tão difícil como a que teve na F3 em 2019.

“Sim, com certeza estou [feliz com a estreia]. Especialmente depois de um ano difícil na Fórmula 3. Subir para a Fórmula 2 e começar direto no segundo lugar na primeira classificação é tão bom e me dá muita confiança. Com certeza tivemos tempo o bastante para analisar tudo desde o Bahrein [na pré-temporada], então foi muito bom”, disse.

Drugovich elogiou o trabalho da equipe após começar o dia de maneira irregular. O foco, agora, é preparar o carro para a primeira corrida na categoria.

“Tudo que fizemos acho que fizemos corretamente. Alguns problemas na primeira ida à pista na classificação, mas acredito que tudo se funcionou na segunda parte. Foi muito bom voltar para um top-3”, seguiu.

“Sinto-me o mais preparado possível sem ter experiência na F2, mas fiz tudo que podia para preparar e acredito que o desgaste de pneus é uma grande coisa importante na categoria. Talvez com os pneus de 18 polegadas isso possa mudar, mas temos de ver. Acredito que preciso curtir isso e aprender o máximo possível para amanhã”, falou.

Guilherme Samaia estreia largando em 19º (Foto: Fórmula 2/Getty Images)

Samaia sai em 19º e espera prova animada

O outro estreante do trio, Guilherme Samaia, terminou com a 19ª colocação numa Campos que não foi muito impressionante – o companheiro dele e veterano da equipe, Jack Aitken, que vem de um 2019 impressionante, também conseguiu apenas a 14ª posição.

“Começamos com um pouco de dificuldade em relação ao acerto do carro no treino livre. Ainda tenho muita experiência para adquirir com os procedimentos de preparação e conhecimento do carro, e só fiquei a 0s2 [0s4, na verdade] do meu companheiro de equipe, que é um dos mais experientes do grid, então no fim até achei bom”, afirmou.

“Foi minha primeira vez com esse composto de pneu macio – diferente do que eu tinha usado até então – e, aí, fui sentindo a aderência cada vez mais. Um jogo de pneu macio novo só funciona bem em duas voltas rápidas, e depois ele já começa a perder muito desempenho. A adaptação tem de ser muito rápida. Como é um carro muito diferente de se guiar, até você achar o momento certo é mais complicado”, apontou.

Samaia lamentou a bandeira vermelha que interrompeu o treino com cinco minutos para o fim, quando Marino Sato parou na brita. Por conta da dinâmica dos novos pneus, entretanto, acredita numa corrida movimentada.

“Fui melhorando em todas as voltas com os macios. Infelizmente fui um dos prejudicados com a bandeira vermelha no fim do classificatório, porque só tive uma volta com o segundo jogo; na segunda eu vinha melhorando bem, mas aí veio a bandeira vermelha e não pude completar”, disse.

“É uma curva que já vai começar a subir. Deu para entender muita coisa, e como não fiz o FIA F3 – que praticamente todo o grid fez – é mais uma lacuna para preencher. A expectativa de amanhã é atacar, tentar ganhar posições e aprender a gerenciar o desgaste dos pneus. Vai ser interessante, porque os compostos duros para a corrida são difíceis de fazer atingir a temperatura ideal. Então o desgaste pode variar de um carro para outro, e isso pode trazer uma dinâmica legal na corrida”, previu.

Pedro Piquet no sábado na Áustria (Foto: Fórmula 2/Getty Images)

Em 15º, Piquet parte do meio da muvuca

Pedro Piquet ficou cerca de 0s2 atrás do companheiro Louis Delétraz, veterano da categoria, mas acabou cinco posições atrás, em 15º. Fruto de um pelotão intermediário totalmente apertado na F2.

A corrida que abre a temporada da Fórmula 2 está marcada para o sábado às 11h45 (de Brasília).

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube