Tsunoda crava pole em ‘modo corrida’ em Sakhir. Schumacher bate em Nissany e é 18º

A classificação da Fórmula 2 em Sakhir foi uma loucura. Com cara de corrida, melhor para Yuki Tsunoda, que cravou a pole. Pior para o líder Mick Schumacher, 18º após bater em Roy Nissany

Em uma sessão de classificação em Sakhir que mais parecia uma corrida das boas, cheia de pegas, erros e até acidente, Yuki Tsunoda colocou a Carlin na pole com 1min02s676 e manteve as chances remotas de título. Mick Schumacher teve uma sexta-feira (4) de pesadelo e vai largar em 18º após bater em Roy Nissany tentando melhorar seu tempo no final.

Mick, que tem 14 pontos de vantagem na classificação do campeonato, vai precisar secar, especialmente Callum Ilott. Ainda que não tenha sido brilhante, o inglês larga em nono, ou seja, na zona de pontuação.

Além dos dois e de Tsunoda, que está agora 44 pontos atrás de Schumacher e precisa de todos os pontos disponíveis para ser campeão, Nikita Mazepin também tem chances remotas e sai da segunda colocação, ao lado do japonês.

Robert Shwartzman não tem mais chances, mas garantiu o quarto posto no grid, logo atrás do indiano Jehan Daruvala, parceiro de Yuki na Carlin. Mais uma vez, Felipe Drugovich colocou a MP no top-5, menos de 0s2 mais lento que o pole.

Pedro Piquet vai largar na 13ª colocação, enquanto Guilherme Samaia sai de 21º. A largada da corrida 1 da F2 está prevista para 9h10 (em Brasília) deste sábado.

Mick Schumacher e Roy Nissany bateram (Foto: Reprodução)

Saiba como foi a classificação em Sakhir

A sessão que definiu o grid de largada da corrida 1 da F2 começou pontualmente às 12h45 (em Brasília), naquele esquema tradicional das classificações da categoria: uma fila de pilotos andando sem parar e emendando uma volta mais rápida atrás da outra.

Um aspecto que logo foi observado é que, como na F1, muitos erros foram cometidos de cara, por falta de aderência, por bumps na pista. Fritadas de pneus também foram comuns. Felipe Drugovich, por exemplo, virou 1min15s, a melhor primeira volta, mas escapou na curva 6 na segunda.

Só que os tempos foram despencando ali pelo terceiro, quarto giro de cada um. Jehan Daruvala e Nikita Mazepin foram ao topo, mas logo batido pelo dinamarquês Christian Lundgaard, que colocava a ART na frente com 1min03s198.

O tráfego na saída dos boxes na F2 (Foto: Reprodução)

O que se via, então, era uma espécie de corrida improvisada na classificação. Com todo mundo o tempo todo na pista, cada posição que se ganhava ajudava na busca por uma volta limpa. Mazepin, então, tornava a virar ponteiro com 1min02s798, acompanhado de perto por Daruvala.

Ainda com chances matemáticas de título, Tsunoda foi ficando na pista enquanto dava e assumia a dianteira com 1min02s676. E as brigas por posição como se fosse uma corrida continuavam firmes.

Metade do tempo ficava para trás e a impressão que dava é que Mick Schumacher não acertava uma volta sequer. O alemão passava do ponto na frenagem, se embolava com tráfego e vinha só em 16º, enquanto Drugovich escalava para quarto.

Callum Ilott foi menos pior que Mick Schumacher na classificação (Foto: F2)

A reta final da classificação ao menos tinha pista mais limpa, mas isso ainda não estava melhorando muito as coisas para Mick, que seguia preso em 16º e via Callum Ilott, maior rival pelo título, subir para oitavo. Tsunoda, Mazepin, Daruvala, Drugovich e Lundgaard formavam o top-5. Com 10 minutos para o fim, todo mundo junto atacando o traçado de novo.

Chegavam os esforços finais de cada um e Robert Shwartzman dava um importante passo, saltando para a quarta colocação, na frente de Drugovich. Ainda, Pedro Piquet e Marcus Armstrong evoluíam ali no meio do grid e isso jogava Mick para 18º, em posição bem complicada.

Aí, quando tudo parecia correr calmamente para o final, Luca Ghiotto, então em 14º, rodou sozinho e atravessou na pista. O italiano até tirou o carro do meio do traçado, mas ficou ali parado e era o suficiente para que pintasse uma bandeira vermelha com só 4 minutos pela frente. Tudo indicava caos na reta final da classificação.

E o caos veio, sim. As voltas não melhoraram, mas uma nova pequena corrida foi vista. Shwartzman se enroscou com Dan Ticktum e com Mazepin, mas nada que se comparou com o que aprontou Schumacher.

No afã de melhorar sua péssima 18ª colocação, o alemão perdeu o controle e bateu em Roy Nissany, um dos últimos na classificação do campeonato. O israelense decolou no carro do alemão e a sessão acabou ali. Pole de Tsunoda, que segue vivo atrás do título.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Fórmula 2 2020, Sakhir, corrida 1, grid de largada:

1Y TSUNODACarlin1:02.676 
2N MAZEPINHitech1:02.798+0.122
3J DARUVALACarlin1:02.807+0.131
4R SHWARTZMANPrema1:02.822+0.146
5F DRUGOVICHMP 1:02.841+0.165
6C LUNDGAARDART1:02.849+0.173
7A MARKELOVHWA1:02.947+0.271
8D TICKTUMDAMS1:02.954+0.278
9C ILOTTUNI-Virtuosi1:03.014+0.338
10L DELÉTRAZCharouz1:03.062+0.386
11G ZHOUUNI-Virtuosi1:03.075+0.399
12M SATOTrident1:03.116+0.440
13P PIQUETCharouz1:03.147+0.471
14L GHIOTTOHitech1:03.166+0.490
15M ARMSTRONGART1:03.169+0.493
16G ALESIMP1:03.194+0.518
17T POURCHAIREHWA1:03.228+0.552
18M SCHUMACHERPrema1:03.270+0.594
19R NISSANYTirdent1:03.317+0.641
20R BOSCHUNGCampos1:03.403+0.727
21G SAMAIACampos1:03.552+0.876
22S GELAELDAMS1:03.738+1.062

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube